Liderança

Liderança Situacional: definição, como funciona e por que implementar na sua gestão

By 15 de agosto de 2019 No Comments
Liderança Situaciona

Compartilhe isso!

Os líderes de hoje em dia não podem ter como base para liderar apenas o poder inerente à posição que eles ocupam.

Um líder de sucesso é aquele que consegue olhar para uma situação sob diferentes perspectivas. Ele avalia o comportamento de seus liderados e, a partir disso, determinam qual abordagem de liderança é a mais adequada.

Se você deseja construir uma equipe eficaz e de alto desempenho, então, a Liderança Situacional pode ser a solução que você procura.

Neste artigo você vai descobrir o que é Liderança Situacional, como ela funciona na prática, seus principais benefícios e como implementá-la na sua gestão.

Veja também: Planejamento Estratégico Situacional: passo passo para implementar na sua empresa

O que é liderança situacional?

Em 1969, Paul Hersey e Kenneth Blanchard desenvolveram a teoria situacional de liderança no livro “Gestão do Comportamento Organizacional”.

Para os autores, os melhores líderes são aqueles que adaptam sua liderança à tarefa, às pessoas, às metas, ao projeto em mãos e as circunstâncias gerais.

A Liderança Situacional tem caráter flexível. Sendo, assim, capaz de se adaptar ao ambiente de trabalho e às necessidades da organização. Ela não se baseia em uma característica ou habilidade específica do líder.

Para os autores da teoria situacional de liderança, os líderes devem ter a percepção para entender quando mudar seu estilo de gestão. Além disso, notar qual estratégia de liderança se encaixa em cada novo paradigma. Para Hersey e Blanchard, não existe apenas um estilo de liderança que funcione para todas as situações.

A Liderança Situacional oferece uma alternativa à ideia de liderança “tamanho único”. Não se trata de encontrar o estilo de liderança perfeito, mas sim de liderar no caminho certo em cada situação.

A teoria situacional de liderança muda a conversa de “quem sou eu e como eu lidero?” para “quem são meus liderados e do que eles precisam para ter sucesso?”.

Quer saber mais sobre liderança situacional? Então, confira esta vídeo sobre o tema gravado pelo próprio Dr. Paul Hersey:

Leia mais: Os desafios da liderança empresarial: 5 principais obstáculos que (quase) todo líder precisa enfrentar

Os estilos de Liderança Situacional

Agora que você já sabe o que é Liderança Situacional, vamos falar sobre como ela funciona na prática. Entenda a seguir quais são os principais estilos de Liderança Situacional identificados por Hersey e Blanchard e quando cada um deles deve ser usado.

Estilo 1 – Direção

Nesse primeiro estilo de liderança, o líder precisa dar o direcionamento aos seus subordinados, mostrando a eles o que e como fazer.

Nesse estágio, o liderado ainda está aprendendo sobre suas tarefas e possui baixa competência e alto comprometimento, com possíveis sentimentos de insegurança.

É função do líder supervisionar seu liderado durante toda a execução da tarefa. Assim, quando um subordinado direto não pode fazer o trabalho porque não sabe fazê-lo, o líder deve investir muito mais tempo trabalhando com o funcionário. Deve, também, oferecendo instruções claras e acompanhamento regular.

É importante celebrar resultados positivos e oferecer sugestões e ações corretivas para resultados menos satisfatórios. A ideia é motivar o liderado a subir ao próximo nível de sua capacidade.

Estilo 2 – Orientação

Aqui passamos para o segundo nível. O liderado não está totalmente confiante em suas habilidades, mas está chegando lá.

O líder deve supervisionar sua equipe constantemente, oferecendo feedback contínuo. Além disso, cabe a ele coletar sugestões de melhoria e novas ideias capazes de contribuir para o desempenho da equipe ou de algum projeto específico.

No final, é sempre o líder que bate o martelo. Porém, a equipe se envolve mais no processo decisório.

Estilo 3 – Apoio

No terceiro estilo de liderança, o líder deixa um pouco de lado o seu papel de supervisor e dá uma dose a mais de autonomia ao seu liderado. Dessa forma, o colaborador passa a ter mais respaldo para executar suas atividades

O apoio se dirige ao liderado que agora é competente no trabalho. Mas permanece um pouco inconsistente e ainda não está totalmente comprometido.

O líder deve estar presente e apoiar seu subordinado. Ele não precisa mais fornecer instruções detalhadas nem fazer acompanhamento com frequência. Mas deve continuar monitorando para garantir que o trabalho seja executado no nível exigido.

Este é um estágio muito focado no relacionamento com os colaboradores.

Estilo 4 – Delegação

No quarto e último estilo de liderança identificado por Hersey e Blanchard, o líder assume uma postura mais afastada. Os colaboradores, caracterizados como altamente competentes e comprometidos, agora tomam decisões e assumem a responsabilidade pelo que acontecer, com supervisão mínima.

Nesse estágio, os liderados já possuem mais maturidade e sabem muito bem o que o líder espera deles.

Como líder, agora você pode delegar tarefas para seus colaboradores e observar com acompanhamento mínimo, sabendo que bons resultados (ou até mesmo excelentes) serão alcançados.

Confira este infográfico que resume os estilos de liderança situacional:

liderança situacional

A maturidade dos liderados

Para compreender melhor os estilos de Liderança Situacional, é importante estar a par de um aspecto fundamental nesta forma de liderar: a maturidade dos liderados.

Para saber qual estilo de liderança você deve adotar, é fundamental conhecer o nível de maturidade dos seus colaboradores.

  • M1: os colaboradores não têm as habilidades necessárias para a tarefa e não podem ou não assumirão a responsabilidade pela tarefa.
  • M2: estreantes entusiastas, eles estão dispostos a trabalhar na tarefa, mas não têm as habilidades para fazê-la.
  • M3: suas habilidades estão lá, mas falta confiança ou vontade de assumir a responsabilidade pela tarefa.
  • M4: eles têm as habilidades e experiência para realizar bem a tarefa e estão confiantes e dispostos a assumir a responsabilidade pelos resultados da tarefa.

Confira este quadro resumo que mostra a relação do estilo de liderança com a prontidão dos colaboradores:

Leia também: A influência do líder na relação entre liderança e motivação

Matriz de Liderança Situacional

Como você pôde observar, o nível de maturidade do liderado determina o estilo de Liderança Situacional do líder. Hersey e Blanchard desenvolveram uma matriz com o objetivo de facilitar a identificação de qual estilo de liderança deve ser adotado pelo líder com base no nível de maturidade da sua equipe ou de um colaborador específico.

Para aqueles pouca experiência, por exemplo, o estilo de Direção é o mais indicado, enquanto que aqueles com necessidades alta competência, o estilo de Delegação pode ser mais adequado.

O que é liderança situacional

Fonte: JKW

5 benefícios da Liderança Situacional

1 – Flexibilidade

A Liderança Situacional é considerada um abordagem flexível, pois o líder não faz uso de um único estilo de liderança para toda a equipe. Na verdade, o líder se adapta às necessidades de seus liderados e às especificidades da situação.

2 – Colaboração

Essa forma de liderar incentiva a colaboração entre os membros da equipe. A presença de colaboração aumenta a produtividade e o envolvimento da equipe.

Líderes que usam a abordagem de Liderança Situacional influenciam seus liderados a fim de alcançar a força ideal da equipe. Quando a equipe é otimizada, a colaboração se torna um meio de ser criativo coletivamente e de gerar inovações valiosas que são benéficas para qualquer negócio.

3 – Produtividade

Como sinalizado anteriormente, a Liderança Situacional também contribui para que a equipe se torne mais produtiva. Quando os funcionários recebem o devido apoio e feedback de seus superiores, eles são constantemente lembrados de seus objetivos.

Os colaboradores tornam-se mais comprometidos com suas tarefas e mais confiantes em seus líderes, aumentando seu envolvimento no local de trabalho e, com efeito, sua produtividade.

4 – Motivação

A abordagem da Liderança Situacional funciona bem na motivação dos funcionários da organização. Quando os líderes decidem capacitar seus funcionários delegando tarefas, confiando-lhes responsabilidades para desenvolver suas habilidades e fornecer suporte durante todo o processo para alcançar seus objetivos, o resultado é uma equipe fortemente motivada.

5 – Controle

Com a Liderança Situacional, você consegue ter maior controle sobre os resultados da sua equipe. Isso porque, nessa abordagem, o líder é capaz de influenciar efetivamente seus liderados, pois está mais presente em todas as etapas do projeto e sabe bem do que a sua equipe é capaz de entregar.

Confira em nosso blog: Como desenvolver a liderança: 5 vantagens e 4 dicas de gestão

3 dicas básicas para implementar a Liderança Situacional

1 – Conheça as individualidades da sua equipe

Seus colaboradores não são robôs padronizados e programados para executar tarefas. Por isso, procure conhecer quem são os membros da sua equipe.

Quais são suas individualidades, suas forças, suas fragilidades, suas habilidades específicas, suas preferências, etc? Não subestime o fator humano.

2 – Defina expectativas claras

Comunique a meta organizacional à sua equipe para que ela entenda como suas próprias tarefas e objetivos se conectam ao quadro geral.

Defina as expectativas individuais de seus membros sobre qual deve ser o resultado. As sessões individuais com os colaboradores geralmente ajudam a definir esse ritmo, além de fornecer um fórum para analisar o desempenho no final de um projeto.

3 – Ajuste seu estilo de liderança

Geralmente, o seu estilo padrão de liderança é aquele que você adota de maneira instintiva em situações estressantes. Conhecer o seu estilo padrão é importante para que você possa ajustá-lo na Liderança Situacional.

Um bom líder precisa ser capaz de avaliar determinada situação e os níveis de maturidade dos seus liderados com o objetivo de determinar qual estilo é mais adequado e será mais eficaz para cada caso.

Agora que você já sabe tudo sobre Liderança Situacional, que tal colocar essa forma de liderar em prática na sua gestão? Faça isso e veja seus resultados melhorarem de maneira significativa.

Saiba mais: O que é planejamento estratégico situacional e como se diferencia do modelo tradicional

A Setting é uma consultoria que busca a geração de valor e a entrega de resultados, com transparência e valorização das pessoas. Por isso, está plenamente capacitada a auxiliar os líderes de sua empresa.

Uma característica importante de um líder é saber gerenciar conflitos. Quer dicas de como fazer isso? Então, baixe nosso e-book gratuito: 8 dicas de como gerenciar conflitos na empresa

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook