Processos

Etapas do processo decisório: 5 passos para resolver qualquer problema de forma eficaz

By 30 de novembro de 2018 No Comments
Quais as etapas do processo decisório

Já se sentiu paralisado na hora de tomar uma decisão?

É, decidir o que fazer nos negócios nem sempre é fácil. E principalmente quando não se tem tempo a perder!

Note que para que uma empresa consiga escolher os caminhos certos, é importante tomar sempre as melhores decisões. Mas, para isso, é essencial ter um bom planejamento e seguir uma sequência de passos.

Você já conhece as etapas do processo decisório?

A verdade é que sempre vamos nos deparar com caminhos diferentes para resolver um problema. Por isso, dependemos de uma tomada de decisão inteligente, direcionando as ações de todos.

É com o processo decisório que você deve avaliar as alternativas existentes e optar pelas melhores oportunidades e soluções dos problemas.

Dentro das escolhas que precisam ser tomadas para o bom andamento de uma empresa, não há espaço para improvisações. É preciso escolher sempre os caminhos que têm maiores chances de sucesso, aqueles que dão mais segurança sobre o resultado que vai ser alcançado.

Por isso, preparamos um conteúdo completo com todas as 5 etapas do processo decisório que você precisa conhecer.

Para fazer a escolha certa, no momento de tomar uma decisão, é preciso passar por cada uma delas.

Veja mais: Matriz de decisão: saiba o que é e veja exemplos de aplicação

Quais as etapas do processo decisório?

Para fazer uma escolha certa, é fundamental saber quais as etapas do processo decisório e como agir em cada uma delas.

A verdade é que tomar uma decisão envolve uma série de ações diferentes.

Em resumo, as etapas do processo decisório são:

Agora é o momento de entender quais as características de cada uma dessas etapas.

1- Defina o problema

O primeiro passo no processo de tomada de decisão é definir qual o problema que está sendo enfrentado. Cada problema precisa de uma solução consistente, e as equipes devem defini-lo com precisão.

Esse problema pode nascer de várias maneiras:

  • Como um desafio;
  • Através de uma iniciativa nova;
  • Para corrigir algo que não está indo bem;
  • Por não saber como aplicar bem uma ação.

Por exemplo, se um servidor parar de funcionar, é preciso corrigir esse problema para que os colaboradores voltem às suas atividades.

Antes de selecionar uma solução, será preciso entender qual a real causa do problema.

Quanto antes definir o problema de fato, mais fácil será tomar a melhor decisão para solucioná-lo.

Você conhece o diagrama de causa e efeito?

Assista este vídeo, ele vai explicar como ele por te ajudar nesta etapa do processo decisório:

2- Faça um diagnóstico

Agora você entra na fase onde é necessário analisar a situação e o desafio proposto. Nesse caso, é importante focar em identificar as ameaças e oportunidades, causas e consequências relacionadas a esse problema.

Em alguns casos, uma análise simples já é suficiente para dar prosseguimento nas etapas do processo decisório. Mas outros demandam uma pesquisa e análise mais apurada.

No exemplo que citamos do servidor que parou de funcionar, é fundamental fazer um diagnóstico para identificar onde é o real problema. Será que foi alguma placa importante que deu problema? Ou alguma outra peça?

3- Liste as alternativas que podem ser soluções

Depois de definir e analisar o problema, o próximo passo é desenvolver as alternativas que podem servir como solução.

O principal objetivo do desenvolvimento de alternativas é tomar a melhor decisão possível entre as várias possibilidades disponíveis.

As soluções podem ser criativas e originais para os problemas, mas, em alguns momentos, é preciso seguir uma linha padrão de raciocínio.

Nesse caso, é importante a participação dos gestores em conjunto com uma equipe multidisciplinar.

O líderes são as pessoas mais capacitadas para ter um olhar crítico e diferenciado sobre as situações para buscar as melhores opções. Mas o auxílio do grupo trará mais perspectivas e alternativas para serem analisadas.

4- Tome uma decisão

As alternativas já estão disponíveis. Agora é momento tão aguardado de escolher uma delas, que deverá ser a escolha certa para solucionar o problema.

Mas, para isso, é preciso levar em consideração uma série de fatores para cada alternativa. As principais são:

  • Os elementos de risco envolvidos na escolha;
  • Que tipo de economia ou custo a escolha pode trazer;
  • Haverá o retorno esperado?
  • É o momento certo de fazer essa decisão?

Isso mostra que as alternativas levantadas na etapa anterior precisam ser comparadas para, então, serem julgadas, gerando assim uma decisão final.

5- Avalie a decisão

Um sistema de acompanhamento garante que o problema seja realmente solucionado. O processo de verificar a correta implementação da decisão escolhida é um passo muitas vezes ignorado, mas nunca devemos esquecer da sua importância.

Só assim é possível comprovar se a decisão foi a mais acertada possível. O acompanhamento é indispensável também para servir de parâmetro para as próximas decisões.

Essa avaliação pode levar novamente ao início das etapas do processo decisório, já que um novo problema pode ser encontrado ou uma solução melhor precise ser encontrada.

Veja mais: Qual é o mindset ideal para nortear o processo de tomada de decisão?

A Setting é uma empresa de consultoria empresarial focada em criar valor para seu negócio e trazer resultados, sempre valorizando as pessoas e a gestão baseada em fatos, para que sejam tomadas as decisões mais adequadas.

Baixe nosso e-book gratuito e veja como uma consultoria pode ajudar sua empresa a tomar ótimas decisões: O que esperar de uma consultoria em Gestão e como escolher o parceiro certo

Comentários no Facebook