Estratégia

Planejamento estratégico: metas e objetivos. Como definir e atingir?

By 17 de setembro de 2018 No Comments
Planejamento estratégico metas e objetivos

Planejamento estratégico: não existe mais uma empresa séria que não tenha o seu. Foi-se o tempo em que se fazia tudo na base da intuição e do achismo, não é verdade?

Bem… a gente gostaria que fosse, mas nem sempre é assim.

Em muitas empresas, o planejamento estratégico se transformou em um PowerPoint feito às pressas em cima da apresentação do ano anterior. Essa apresentação até ajuda a definir metas e objetivos, mas não apresenta maior embasamento em dados e fatos.

Neste post, vamos passar algumas dicas práticas e objetivas de como estruturar um planejamento estratégico, metas e objetivos.

Trata-se de um resumo, um breve roteiro para você direcionar essas ações em sua empresa, pesquisando mais para se aprofundar no assunto.

Planejamento estratégico: metas e objetivos

Análise SWOT de uma empresa, quem nunca fez? Sim, esse é um passo importante e considerado em muitos planejamentos estratégicos.

E já que estamos aqui para falar de planejamento estratégico, metas e objetivos, vamos mostrar a forma mais consagrada de se fazer isso. Porque, na verdade, existem várias.

Planejamento estratégico “tradicional”

Não há nada de errado em usar uma fórmula tradicional, mas que funciona muito bem, para elaborar o planejamento estratégico e os objetivos e metas de sua empresa.

Veja um passo a passo:

Comece com a missão, visão e valores

3 conceitos que devem sair do quadrinho na sala da diretoria e ser levados a sério:

  • Missão: o benefício que sua empresa oferece à sociedade –  ex: capacitar pessoas com o uso da tecnologia
  • Visão: no que sua empresa quer se transformar – ex: a maior rede de ensino à distância do mundo.
  • Valores: princípios que a empresa não abre mão – ex: qualidade de conteúdo; preço justo; colaboração e trabalho em equipe; criação de conhecimento.

Use ferramentas para entender a empresa, os concorrentes e o cenário

Fazer uma boa pesquisa de marketing pode fazer parte das ferramentas para sua coleta de dados para entender o mercado e seus clientes.

Mas existem outras duas ferramentas muito usadas no planejamento estratégico e, com certeza, você já deve ter ouvido falar delas:

  • Análise SWOT: sigla para as palavras em inglês Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Ela ajuda a entender como usar suas forças e fraquezas (ambiente interno) para superar ameaças e se valer de oportunidades (ambiente externo).
  • As 5 forças competitivas: definidas por Porter, essas forças são: ameaça de novos entrantes; ameaça de produtos substitutos; poder de barganha dos fornecedores; poder de barganha dos clientes e rivalidade entre concorrentes. O objetivo é evidenciar como sua empresa deve se preparar para gerar vantagens competitivas sustentáveis diante de seus concorrentes.

Com base nesses dados, defina metas e objetivos

Opa! Chegamos onde queríamos.

Antes de falarmos mais especificamente sobre como defini-los, vamos esclarecer uma diferença entre objetivos e metas no planejamento estratégico:

O objetivo é mais abrangente. Por exemplo, depois de estudar suas forças e fraquezas e de analisar a competitividade, a empresa percebeu que existe uma oportunidade clara de lançar novos produtos no mercado em que atua.

Assim, seu objetivo pode ser: lançar 3 novos produtos no mercado até o final do ano.

Já a meta é mais específica. Ela precisa definir um número que mostrará se o objetivo foi atingido com sucesso, por exemplo, nesse caso:

Meta: lançar 3 novos produtos no mercado até o final do ano e conseguir um ganho de market share de 20% no total e de, no mínimo, 6% em cada um deles.

Para definir uma boa meta, você pode seguir a regra SMART, outra sigla que vem do inglês e significa:

  • Specific = específico
  • Measurable = mensurável
  • Achievable = alcançável
  • Relevant = relevante
  • Time based = baseado no tempo

Confira como cada um desses pontos está presente na meta que definimos em nosso exemplo:

  • Específico: lançar 3 novos produtos no mercado
  • Mensurável: ganho de ganho de market share de 20% no total e de, no mínimo, 6% em cada um dos novos produtos
  • Alcançável: as porcentagens definidas estão dentro das possibilidades de entrega da empresa
  • Relevante: a conquista de market share é bastante relevante para qualquer negócio
  • Baseado no tempo: até o final do ano

Definir as metas e objetivos do planejamento estratégico é muito importante. Mas o trabalho não acaba por aqui. Na verdade, ele está só começando.

Acompanhar o atingimento das metas e a execução do planejamento é a parte mais desafiadora de todo processo.

Acompanhamento dos objetivos e metas do planejamento estratégico

Não se esqueça, depois de traçar com ajuda do planejamento estratégico seus objetivos e metas, de fazer o acompanhamento dos resultados, por meio de indicadores de desempenho.

De nada adianta definir suas metas se a empresa não monitorar se estão sendo atingidas e definir novo planos ou ao menos ajustes para alcançá-las.

Existem outras formas de fazer planejamento estratégico e definir metas e objetivos. Algumas das mais conhecidas são o Balanced Scorecard, o OKR e o Canvas Model.

Independentemente de qual escolher, é muito importante fazer uma análise baseada em fatos e não deixar de ajustar as ações em função dos resultados apontados pelos indicadores de desempenho. Agora que já sabe como fazer isso, aplique em sua empresa!

Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CMO do Agendor, a plataforma de aprimoramento em vendas para vendedores profissionais.

Comentários no Facebook