Estratégia

Como a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa ajuda a definir estratégias

By 29 de março de 2018 No Comments
Aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa

Compartilhe isso!

Um dos mais famosos conceitos da gestão empresarial foi criado em 1979, por Michael Porter.

O Modelo de Porter tem o objetivo de verificar o nível de atratividade em um setor da economia específico.

Consiste na identificação e análise dos fatores capazes de interferir na competitividade de uma empresa que já atua nesse mercado, ou é usado por empresas que pensam se vale a pena tentar se tornar um novo competidor nesse segmento.

Nesta postagem, você conhecer quais são e descobrir como fazer a aplicação das 5 forças competitivas de Porter em uma empresa.

Em seguida, falaremos de outro importante conceito criado por esse mesmo autor: as 3 estratégias competitivas genéricas que uma empresa pode usar.

Você sabe quais são essas 3 estratégias genéricas?

Veja também em nosso blog: Passo a passo: como fazer um planejamento estratégico de uma empresa

Como fazer a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa

Antes de começar, uma pergunta: quais são as 5 forças de Porter?

As cinco forças de porter são:

  1. Rivalidade entre concorrentes internos atuais
  2. Ameaça da entrada de novos concorrentes
  3. Poder de barganha dos compradores
  4. Poder de barganha do fornecedores
  5. Ameaça de produtos ou serviços substitutos

Vamos entender em detalhe cada uma dessas forças.

Para que a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa seja possível é fundamental conhecer analisar o cenário do mercado em que seu negócio se encontra ou deseja entrar.

Assim, de posse dessas informações, ela poderá adotar uma das 3 estratégias competitivas mais adequadas.

1- Rivalidade entre os concorrentes internos atuais

Considerada uma das forças mais significativas, ela considera a agressividade mercadológica entre concorrentes diretos do seu negócio.

Ou seja: empresas que comercializam o mesmo tipo de produto ou serviço que a sua.

Em mercados altamente competitivos, as empresas investem grandes somas para se manterem na liderança do mercado.

Essa enorme rivalidade exige um esforço muito grande tanto para se manter no mercado com para entrar nele.

Marketing, propaganda e Pesquisa & Desenvolvimento e uma forte cultura de inovação, entre outros processos críticos da empresa, precisam estar em constante evolução.

2- Ameaça da entrada de novos concorrentes

Novos concorrentes apenas surgem e se consolidam em um mercado dependendo das chamadas barreiras de entrada.

Essas barreiras consistem em elementos que impactam negativamente no surgimento de novas empresas.

  • Dentre os obstáculos principais, destacam-se:
  • Elevado capital necessário para investimento,
  • Economia de escala de quem já se encontra no mercado;
  • Acesso aos canais de distribuição;
  • Patentes;
  • Marcas consolidadas;
  • Exigências governamentais de licenciamento (como no caso de bancos e empresas da área de saúde);
  • Domínio de tecnologias complexas.

Entre outros.

3- Poder de barganha com os compradores

Essa força de Porter tem relação direta com a decisão de compra dos seus clientes.

O poder de barganha é a capacidade que os clientes têm de negociar com as empresas de um mesmo setor em busca de melhores condições de:

  • Preço;
  • Qualidade;
  • Customização.

Em determinadas situações o cliente tem mais poder que o vendedor e isso pode acontecer em casos como estes:

  • Muitos vendedores em relação a um número pequeno de compradores;
  • A margem de lucro é pequena;
  • Possibilidade do cliente fabricar seu próprio produto de forma financeiramente viável;
  • Pouca diferenciação entre os produtos e serviços dos fornecedores.

Um exemplo de poder de barganha dos compradores ocorre quando varejistas desenvolvem marcas próprias.

4- Poder de barganha dos fornecedores

Da mesma forma que os clientes, os fornecedores também podem barganhar, porém, isso ocorre em situações diferentes.

Imagine uma indústria: como ela pode operar sem energia elétrica?

Ou uma transportadora, sem combustível?

Esses são casos típicos de poder de barganha dos fornecedores e é por isso que esses setores costuma ser regulamentados pelo governo.

Confira mais algumas situações em que os fornecedores possuem maior poder de barganha:

  • Os produtos oferecidos são exclusivos ou quando a mudança de fornecedor significa um custo muito alto;
  • Quando existe uma pequena quantidade de fornecedores capacitados para atender aquele mercado;
  • O setor de sua empresa não é considerado expressivo no total de faturamento dos fornecedores.

Como você viu, existe muito a se considerar durante a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa.

E ainda existe uma quinta força!

5- Ameaça de produtos ou serviços substitutos

Se não bastante os concorrentes diretos, é preciso ficar de olho também nos substitutos!

Substitutos são produtos ou serviços diferentes dos que empresa fornece, mas que são capazes de atender a mesma necessidade dos consumidores.

Um exemplo típico é o uso do etanol em substituição dos combustíveis fósseis para veículos.

Isso forçou empresas petrolíferas a entrarem no agronegócio ou, ao menos, a se relacionarem de alguma fome com ele.

Mas afinal, como a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa pode definir estratégias e melhorar a gestão de uma empresa?

As 3 estratégias genéricas de Porter

Porter descreveu a estratégia competitiva como um conjunto de ações de uma organização com o objetivo de manter uma vantagem sustentável dentro de seu mercado.

Essas ações que são uma resposta de como fazer a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa.

Assim, depois de analisar como essas forças interagem no mercado, sua empresa deve optar por uma destas 3 estratégias:

  • Liderança de custos: com um estreito controle da produtividade, sua empresa consegue uma redução dos custos operacionais, permitindo aumentar lucros, se cobrar de acordo com o padrão do setor; ou aumentar a participação de mercado, se preferir ter um lucro menor, mas baixar os preços em relação aos concorrentes. atuais lucros.
  • Diferenciação: a aposta é na qualidade superior. Diferenciar o produto dos concorrentes por meio de seu desenvolvimento focado nas necessidades dos clientes, inovando em processos, vendas e marketing.
  • Foco: Escolhe-se um nicho de mercado, onde a concorrência é menor. É fundamental conhecer profundamente o mercado e suas variáveis para focar nos nichos mais adequadas às forças de seu negócio.

Ficou claro para você como se faz a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa?

Essa é umas das diversas ferramentas estratégicas usadas pela Setting para ajudar seu negócio a atingir resultados, formulando e implementando estratégias.

Baixe nosso e-book gratuito e descubra as vantagens de optar por uma consultoria: O que esperar de uma consultoria de gestão e como escolher o parceiro certo.

 

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook