Gestão Empresarial

Matriz de gestão da mudança: o que é e como construir uma em 6 passos

By 26 de dezembro de 2019 No Comments
Matriz gestão da mudança

Compartilhe isso!

Uma mudança consiste em ir de um estado atual para um estado futuro passando por um estado de transição.

Todo esse movimento se torna cada vez mais necessário para empresas que querem se desenvolver e atingir patamares mais elevados. Se o objetivo é conseguir se manter e se destacar no mercado, as mudanças são inevitáveis.

No entanto, o processo de mudança organizacional não costuma ser algo simples e fácil de lidar.

Apesar de necessário, é bastante comum que haja resistência por parte dos colaboradores, além da dificuldade dos líderes em implementar as mudanças.

Fato é que a mudança organizacional não ocorre de maneira instantânea e precisa ser conduzida com cuidado e planejamento. Para isso, uma matriz de gestão da mudança pode ser bastante útil.

Neste artigo, você vai entender o que é e como utilizar essa ferramenta em um processo de mudança na sua empresa.

Continue a leitura e saiba de que forma essa matriz pode te ajudar a ter mais eficiência na hora de conduzir essas transformações.

Leia também: A importância da gestão de mudanças: 23 motivos para implementar na sua empresa

O que é matriz de gestão da mudança?

A matriz de gestão da mudança é um quadro que ajuda a organizar as modificações que se pretende fazer em uma organização.

Ela permite ter uma visualização mais clara sobre o estado atual da empresa e possibilita organizar melhor os planos de ação para chegar até o estado futuro.

A matriz de gestão da mudança é uma importante ferramenta para que o gestor consiga concentrar seus esforços e da equipe nas metas que se pretende alcançar com as transformações.

Confira em nosso blog: Como superar a resistência à mudança organizacional? 7 dicas para incentivar a sua equipe

Passo a passo: como fazer uma matriz de gestão da mudança?

Não há muito segredo na construção de uma matriz de gestão da mudança. Você vai ver nas próximas linhas que esta é uma tarefa mais simples do que parece.

Passo 1 – Desenhe a sua matriz

O primeiro passo consiste em desenhar a sua matriz com 4 quadrantes. Em seguida, escreva:

  • Faço e gosto: primeiro quadrante
  • Faço e não gosto: segundo quadrante
  • Gosto e não faço: terceiro quadrante
  • Não gosto e não faço: quarto quadrante

Passo 2 – Preencha o quadrante “Faço e gosto”

No quadrante “Faço e gosto”, você deverá colocar todas as práticas e procedimentos e demais aspectos presentes na sua empresa e que têm dado muito certo, os quais todos gostam e se sentem confortáveis em fazer.

Passo 3 – Preencha o quadrante “Faço e não gosto”

Neste segundo quadrante, é necessário colocar aquilo que a sua empresa tem feito mas que não tem te agradado por algum motivo.

Por exemplo, as rotinas do departamento de logística ou de atendimento.

Passo 4 – Preencha o quadrante “Gosto e não faço”

Aqui você vai colocar todas as ideias de mudança que você acha que seriam boas para o seu negócio mas que ainda não foram colocadas em prática.

Por exemplo, terceirizar a gestão de estoque.

Passo 5 – Preencha o quadrante “Não gosto e não faço”

No quarto e último quadrante, coloque aquelas ideias de mudança que você não gosta e que, por isso, você não implementaria na sua empresa. Por exemplo, modificar a logo marca.

Passo 6 – Decida sobre as ações para cada quadrante

Após separar aquilo que você gosta, não gosta, faz e não faz, é hora de decidir sobre quais ações tomar.

Para isso, existe uma sigla que pode ser aplicada a sua matriz: TREM.

Para cada quadrante, você deverá atribuir uma ou mais das seguintes ações:

  • Transformar
  • Realçar
  • Eliminar
  • Manter

Para aquilo que a sua empresa já faz e te agrada (quadrante 1), a indicação é que você mantenha e realce. Vale a pena também investir em realçar as ideias que você gosta mas que ainda não colocou em prática (quadrante 3).

Já para aquilo que a sua empresa faz mas que não te agrada, é necessário transformar ou eliminar, o mesmo vale para as ideias que você não gosta e não faz.

Vale lembrar que matriz não precisa ser seguida à risca. Você pode muito bem decidir por continuar fazendo algo que você não gosta ou começar a fazer algo que você não faz porque não gosta (ainda).

Veja mais: Exemplos de mudança organizacional em uma empresa: confira 7 e se inspire para melhorar seu negócio

Agora que você já sabe o que é e como criar uma matriz de gestão de mudança, que tal construir uma para o seu negócio?

Mas será que é esse o momento de fazer mudanças? Como saber?

Para descobrir isso, confira este vídeo da Endeavor:

A Setting é uma consultoria empresarial com foco em resultados e em atender as necessidades dos clientes. Para isso, usa uma visão sistêmica, buscando a excelência, valorizando as pessoas e tomando decisões baseadas em fatos.

Assim, se sua empresa precisa mudar, pode contar com nossa ajuda!

Se você quer se aprofundar ainda mais no tema das mudanças organizacionais, então, baixe nosso e-book gratuito: Modelo de Negócio – Como e quando mudar?

Vera Maria Stuart Secaf

Author Vera Maria Stuart Secaf

Sócia e Consultora sênior, atua há mais de 20 anos na gestão em organizações de diversos portes e setores. Ministrou aulas nos cursos de pós graduação da FUPAM, FEA/USP, FGV in Company e ANBIMA. Vera é administradora de empresas com MBA na Fundação Dom Cabral e Kellogg e Master em Governança na Nova Economia pelo GoNew Economy.

More posts by Vera Maria Stuart Secaf

Comentários no Facebook