Riscos e Compliance

Pandemia de Coronavírus: 6 setores que ganham e 4 que perdem

By 28 de abril de 2020 No Comments
Pandemia de Coronavírus

Compartilhe isso!

Em meio a a pandemia do Coronavírus, muitas empresas têm passado por dificuldade para conseguir manter as contas em dia. Além disso, algumas se encontram no dilema se precisarão ou não demitir alguns colaboradores.

Por outro lado, algumas empresas e setores tiveram um desempenho acima da média durante esse mesmo período.

Por quê?

Porque houve uma mudança de comportamento dos consumidores e clientes com relação a algumas atividades.

Nesse artigo você verá quais os seguimentos que estão ganhando e perdendo “terreno” durante a pandemia do Coronavírus, bem como receber algumas dicas de como se sair bem (ou melhor) nesse período tão conturbado.

Neste momento, este post também pode interessar a você: Produtividade no home office: 10 dicas e 4 ferramentas

Pensando em instaurar um comitê de crise em sua empresa? Então Acesse este link e confira um passo a passo.

E não se esqueça de tomar os cuidados imediatos com o Coronavírus, veja quais são aqui: Coronavírus medidas imediatas

Como a pandemia de Coronavírus vai afetar a economia?

Se você tem dúvidas de que a pandemia de Coronavírus vai afetar a economia mundial, dê uma olhada neste gráfico divulgado pelo Fundo Monetário Internacional.

pandemia coronavírus

Fica claro que o comercial internacional teve uma forte queda. Isso fica evidenciado pelo fato de que a navegação comercial para o transporte de bens e mercadorias teve uma forte queda.

Mas, apesar disso, alguns setores tiveram aumento de atividade. Vamos conhecer quais são eles?

Seguimentos em alta com a Pandemia Coronavírus

Em toda crise é normal existirem setores da economia que sofrem mais, enquanto outros saem ganhando com a conjuntura.

1. Saúde

De certa forma, como era de se esperar, o setor da saúde teve uma alta significativa, principalmente empresas que trabalham com biotecnologia e desenvolvimento de vacinas.

Para se ter uma ideia de o quanto essas empresas valorizaram com essa pandemia, a Inovio Pharmaceuticals viu suas ações dobrarem de valor após anunciarem que começariam testes clínicos em humanos de uma vacina para o Coronavírus que estão desenvolvendo.

Mas não foi apenas o setor da saúde que se beneficiou.

2. Atendimento a distância

De forma geral, empresas que oferecem atendimento a distância ou online também foram beneficiadas.

Por exemplo, empresas que trabalham com Delivery (como o Ifood) tiveram um aumento significativo dos pedidos pelo aplicativo.

3. Telecomunicações

Empresas de teleconferências (como o Skype) também tiveram um aumento, já que muitos profissionais e outras empresas aderiram ao Home Office.

4. Streaming

Empresas de Streaming (como a Netflix) estão sendo muito acessadas, trazendo até mesmos problemas de lentidão ou queda momentâneas de seus serviços.

5. Cursos online

Além das escolas e universidades estarem procurando soluções EAD e plataformas de ensino para manterem as aulas, as pessoa também estão se dedicando a esses cursos online, enquanto estão em casa, devido à quarentena.

6. Mídias sociais

Por fim, outro setor teve aumento significativo de atividade: as redes sociais. Assim, o valor das ações dessas empresa subiu muito, dado o aumento da atividade das pessoas no mundo virtual.

Seguimentos em baixa com a Pandemia Coronavírus

Por outro lado, alguns ramos de atividade tiveram uma queda abrupta de seus rendimentos. Em alguns casos, forçando a demissão de seus colaboradores.

O varejo e o ramo de alimentos fora e casa são os mais prejudicados pela pandemia. Estados e cidades brasileiras (assim como no mundo) estão recomendando o fechando do varejo quase que como um todo.  Permite-se apenas o funcionamento do que é essencial, como mercados, farmácias e postos de combustíveis.

1. Varejo

Outros varejos que podem se manter abertos estão com um fluxo muito baixo de clientes devido as restrições (evitar aglomerações, sair de casa somente quando necessário etc.).

Ambientes como shoppings que precisam de circulação de pessoas para vender são um dos que mais sofrem com a crise.

2. Alimentação fora de casa

O ramo de alimentos fora de casa, como os restaurantes, também enfrenta problemas devido as restrições, mas encontrou uma forma de diminuir o impacto utilizando serviços como o delivery.

Por outro lado, o aumento do valor desse serviço no preço final ao consumidor se torna um empecilho.

3. Indústrias que importam matérias primas

Indústrias que utilizam matéria prima e insumos importados também sofrem nessa crise devido aos embargos de importação.

4. Aviação

Porém, o setor que deve sofrer o maior impacto é o da aviação.

Empresas como a Latam tiveram uma redução de 70% nas suas ofertas de assento, enquanto que a Azul sofreu uma queda de mais de 30% em suas ações. Outras empresas estão cancelando completamente os voos para o Brasil, como é o caso American Airlines.

Além disso, o voos domésticos sofreram queda abrupta devido à necessidade de isolamento das pessoas.

Quer ter uma visão mais aprofundada do cenário econômico e como foi ele afetado pela crise do Coronavírus?

Então, confira este vídeo da InfoMoney:

Dicas para sair bem nessa crise

Mesmo sofrendo com essa pandemia, existem formas de “amenizar” os prejuízos e conseguir se manter no verde nesse momento difícil.

Abaixo seguem uma série de dicas para se sair bem nessa crise:

  • Se sua empresa trabalha diretamente com o público e não possui ainda um sistema delivery ou de tele entrega, esse é o momento para implementar, mesmo que seja por meio de uma empresa terceirizada;
  • Mostre que você se preocupa com o seu cliente, siga a risca o que os órgãos têm determinado para a proteção de seus colaboradores e seus clientes. Faça isso “ao vivo” para que o seu cliente veja a limpeza e higienização sendo realizada;
  • A dica anterior também auxilia a trazer clientes dos concorrentes que não estão seguindo as regras de forma efetiva. Os clientes estão procurando por empresas nas quais se sintam seguros ao entrar em seu ambiente;
  • Bancos estão oferecendo crédito a juros baixos para as empresas (principalmente as pequenas) conseguirem se manter nesse período difícil. Fale com seu gerente.

Esse também é um momento de reflexão e mudanças em várias empresas. Muitas delas se mantém somente com o capital de giro, sem deixar reservas para um momento de dificuldade.

Se sua empresa é uma dessas, esse é o momento de remodelar a forma como você lida com a sua gestão financeira.

Para as empresas que estão no positivo mesmo nesse momento difícil, a dica é investir em melhorias de médio e longo prazo. Isso ajudará a voltar com “força total” e a frente da concorrência quando essa crise passar.

Leia também em nosso blog: Liderança em tempos de crise: como motivar equipes em momentos difíceis

A Setting é um empresa de consultoria que usa a visão sistêmica e toma decisões baseadas em fatos para trazer resultados e gerar valor para o sue negócio.

Dentre diversas outras especialidades, ela está plenamente preparada para fazer a gestão de crise nesse momento da pandemia do Coronavírus.

Por isso, estamos aqui para ajudar:

Clique já e se inscreva na sessão de mentoria gratuita da Setting

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook