Visão estratégica de uma empresa: Equilíbrio entre Curto e Longo prazo

By | Gestão Empresarial | No Comments
Visão estratégica de uma empresa


“Independente do porte da empresa, o importante é o equilíbrio entre curto e o longo prazo.”

Apesar de estarmos vivendo em época de grandes e rápidas transformações e em ambiente altamente competitivo, não podemos deixar de lembrar que o principal desafio de nossas empresas é prosperar nos negócios e garantir a permanência no cenário empresarial.

Para tanto, a visão estratégica de uma empresa precisa equilibrar forças de curto e de longo prazo garantindo o equilíbrio entre produtividade e crescimento. Pode parecer óbvio, mas muitas vezes mergulhamos no particular deixando de enxergar o todo.

Gostaria de abordar nesse artigo, dois temas extremamente importantes para as organizações e que recentemente vêm sendo objeto de algumas preocupações. São eles:

  • Os programas de melhoria da qualidade
  • A implantação de sistemas de informações gerenciais, conhecidos como “painéis de bordo” ou “dashboards”. Read More

Dica: Visão Estratégica e Desenvolvimento Holístico

By | Estratégia | No Comments

 

 

Visão Estratégica: para que uma empresa caminhe em direção ao futuro imaginado, é fundamental que sua operação esteja alinhada  com a visão de futuro.

Ou seja, processos, projetos e orçamento, devem estar preparados para atender às necessidades da estratégia traçada.

Assim, mais importante do que ter um planejamento estratégico complexo e detalhado, é ter um processo constante de alinhamento entre visão e operação, permitindo o crescimento consistente e criando bases sólidas para o desenvolvimento da organização.

Escritório de Gestão: por que implantar um em sua empresa?

By | Gestão Empresarial | No Comments

lapis_blog

Por Jorge Secaf Neto

“Dal dire al fare c’è di mezzo il mare.”

Em tradução literal, esse provérbio italiano diz que “Entre o dizer e o fazer está o mar”. Muito antigo e sábio, o ditado nos alerta sobre uma verdade com que todos nos deparamos no dia a dia: a de que é muito mais fácil dizer o que se deseja do que fazer acontecer o que ambiciona. No ambiente das organizações, uma forma apropriada de traduzir a mensagem seria:

“Planejar é fácil, o difícil é executar!”

Já em 2005, Robert S. Kaplan e David P. Norton, em estudo publicado na HBS – Harvard Business Schhool (Creating the Office of Strategy Management[i]) identificam que a maioria das empresas falham em materializar seus objetivos em resultados. Estudiosos do assunto de longa data*, os autores identificam como principal razão para essa dificuldade o fato de que os processos de gestão são usualmente fragmentados na organização, tornando bastante complexa a coordenação consistente e integrada das inúmeras práticas gerenciais que buscam transformar planos em ações concretas, e daí em resultados. Read More