Liderança

Tomando decisões acertadas com o uso de big data: entenda como funciona

By 30 de junho de 2017 No Comments

Compartilhe isso!

Para melhorar processos de trabalho, obtendo insights que gerem decisões estratégicas para os negócios, gestores têm investido em soluções tecnológicas que permitem alta concentração de informações, extinguindo-se, assim, os “achismos” ou tomadas de decisão com base apenas em “feelings” ou “percepções pessoais”.

Não é raro empreendedores tomarem decisões e definirem estratégias utilizando apenas critérios subjetivos que, muitas vezes, revelam cenários incompletos.

Porém, a cultura de mensuração, monitoramento e análise de informações têm mudado e exigido novas aplicações que possam prever os movimentos de mercado e contar com dados reais e completos das operações da empresa, como é o caso do Big Data.

Big data e tomada de decisão: quais as vantagens de agregar novas ferramentas nos processos de trabalho? Entenda como isso pode funcionar!

Tratamento de dados de forma automatizada

O erro de muitos empreendedores é acreditar que apenas “gerar” uma grande quantidade de dados é suficiente para a tomada de decisão. Muitas vezes, gestores nos processos de trabalho se posicionam de determinadas maneiras em função do próprio estilo de gestão ou levados a interesses pessoais.

O fato é que quando os dados são coletados, eles ainda são neutros, ou melhor, não passam de números sem qualquer tipo de informação. Cabe ao gestor aplicar ferramentas e métodos para tratá-los, de forma a evitar a contaminação da subjetividade durante a interpretação.

Compartilhamento de dados

Uma das grandes vantagens de sistemas voltados para Big Data é a estruturação das informações e o compartilhamento entre as diversas áreas da empresa. Assim, com fontes relevantes integradas, a organização passa a entregar o que realmente o mercado precisa.

Se antes os dados ficam centralizados, com o Big Data é possível reter, cruzar e analisar as informações mantendo um sincronismo ao longo da execução dos processos, o que evita que a empresa siga por caminhos inadequados por muito tempo.

Transformação de dados em informações

O Big Data é uma importante ferramenta no processo de mensuração e tratamento dos dados gerados pela organização. Se antes o gestor se valia de centenas de papéis e planilhas para chegar a uma conclusão “aproximada” sobre o desempenho dos negócios, com o Big Data é possível captar um grande volume de dados e gerar análises e relatórios reais sobre a empresa.

Vale destacar que o Big Data possibilita refinar a utilização das informações que realmente são importantes para o negócio. Isso significa que filtrar e gerar análises de forma automatizada faz uma enorme diferença no dia a dia, tornando-se um diferencial competitivo.

Otimização de tempo e redução de custos

Com a velocidade e variedade de informações geradas diariamente pelas organizações, torna-se inviável que gestores ainda utilizem de métodos manuais e arcaicos para coleta, tratamento e monitoramento de dados. Com a adoção do Big Data gestores podem contar com a identificação de gargalos que, muitas vezes, estão gerando desperdícios desnecessariamente.

Ainda, na falta de registros ou erros que possam levar a interpretações incorretas relativas a cada um dos setores da organização, estratégias podem estar sendo definidas inadequadamente, uma vez que não há uma diferenciação clara do que está sendo bem aproveitado e o que está representando gasto.

Aplicação do Big Data no processo de tomada de decisão

A aplicação do Big Data está condicionada ao entendimento de que a tomada de decisão deve ser amparada nos dados e não mais no feeling individual ou achismos. A partir do momento que houver esta mudança na postura organizacional as vantagens da aplicação do Big Data passam a ser mais eficientes e de maior impacto.

Isso significa que toda a empresa deve estar na mesma sinergia, compartilhando informações, relatórios de vendas, cadastros de CRM e demais dados que todos os departamentos possam ter acesso, afinal, ninguém consegue montar um quebra-cabeça com apenas uma peça.

Além disso, é preciso implementar indicadores de desempenho que possam atender a empresa como um todo. Ou seja, os departamentos devem juntos definir seus KPIs e montar uma estratégia para perseguir a melhoria contínua, só assim será possível entender o quanto um número pode influenciar o outro.

Agora que você já sabe mais sobre Big Data e tomada de decisão, complemente seu conhecimento lendo mais um de nossos posts: “11 erros que podem estar atrapalhando o crescimento de sua empresa”!

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook