Gestão Empresarial

O que são Fintechs? Tudo sobre as startups financeiras e como elas estão mudando o mercado financeiro

By 6 de novembro de 2019 No Comments
O que são Fintechs

Compartilhe isso!

Nos dias de hoje, a tecnologia está presente em todos os espaços da nossa vida: na maneira como nos informamos, nos nossos relacionamentos, na forma como nos divertimos… e não podia ser diferente com a nossa vida financeira.

Por isso, existe tanta curiosidade e dúvidas sobre o que são essas fintechs, certo?

As empresas fintech ganharam espaço ao unir tecnologia e soluções financeiras e prometem uma verdadeira revolução na área. Entre 2016 e 2019, o investimento em fintechs cresceu mais de sete vezes no Brasil. Os dados fazem parte de uma pesquisa sobre as tendências dos meios de pagamento do país, realizada pelo boostLab, iniciativa do Banco BTG Pactual que visa potencializar startups, em parceria com a ACE Cortex.

São 422 fintechs só no Brasil, ainda segundo dados do estudo, sendo 114 focadas em meios de pagamento. Entre as cinco startups que se tornaram “fintechs unicórnios” no Brasil em 2018, ou seja, atingiram US$ 1 bilhão em avaliação de mercado, três são do setor financeiro: Nubank, PagSeguro e Stone Pagamentos.

Mas, afinal, o que de fato são as fintechs e como elas estão mudando o mercado financeiro no Brasil e no mundo? Segue a leitura com a gente, que esse é o assunto deste post.

Saiba mais: O que é startup? O que é fintech? Qual a diferença entre elas?

O que são as Fintechs?

Fintechs são startups que usam a tecnologia para desenvolver produtos e serviços financeiros totalmente digitais, menos burocráticos e mais transparentes. A palavra vem da junção de dois termos em inglês: “financial” e “technology”. Essas empresas fazem parte da chamada 4ª Revolução Industrial, que tem como marca a automatização quase que total de serviços.

Esse modelo de negócio, ganhou maior destaque durante a crise internacional de 2008, quando o banco norte-americano Lehman Brothers faliu e a credibilidade das grandes instituições financeiras internacionais foi posta em xeque.

Para controlar a situação, o governo dos EUA teve que dar um forte apoio financeiro e o setor público de outros países desenvolvidos criaram uma série de regulamentos e penalidades para evitar novas crises. As fintechs nascem nesse momento, prometendo um serviço confiável e eficiente.

Saiba tudo sobre a origem e o crescimento das fintechs.

Entre as características que essas empresas apresentam estão:

  • Foco em tecnologia: o uso da tecnologia é a marca de uma fintech. Esse tipo de startup cria plataformas virtuais e aplicativos fáceis de usar e que reúnem todos os seus serviços e produtos. Se os grandes bancos e instituições financeiras são sempre lembrados pelas longas filas e muita burocracia, as fintechs vão no caminho oposto.
  • Especialização: diferente dos bancos tradicionais, que oferecem um amplo leque de serviços, as fintechs se especializam em nichos de mercado e conseguem, assim, trazer a melhor solução para o cliente.
  • Inovação: inovar se tornou uma obrigação para as empresas que querem entrar ou se manter no mercado atual, que traz novidades todos os dias para os clientes. As fintechs já estão a um passo à frente nessa corrida, já que por si só representam uma inovação.
  • Otimização: o grande destaque das fintechs não é tanto o serviço que oferecem, que muitas vezes é o mesmo que as empresas financeiras tradicionais, mas sim a otimização dessas soluções. Em geral, essas startups oferecem uma série de facilidades que vão desde um acesso e cadastro menos burocrático, até interfaces mais simples e atendimento e resolução de problemas rápidos e eficientes.

Leia também: 4 dicas para promover a inovação nas empresas

Os tipos de fintechs

As fintechs podem trabalhar com vários segmentos dentro da área financeira. Aqui vão alguns tipos de fintechs.

Fintechs de pagamento

Esse tipo de startup surge para simplificar os processos de compra e venda, oferecendo máquinas de cartões sem mensalidade, plataformas de pagamento e cartões de crédito sem anuidade, entre outras soluções.

Fintechs de crédito ou empréstimo

A ideia dessas fintechs é aproximar quem precisa de dinheiro de quem pode emprestar. Com uma estrutura enxuta e análises de crédito feitas usando soluções tecnológicas, as startups conseguem oferecer empréstimos a juros baixos e com menos burocracia.

Fintechs de controle financeiro

Outra área de atuação de algumas fintechs é ajudar o usuário a controlar suas finanças, através de aplicativos que auxiliam no controle de gastos e definição de metas.

Fintechs de investimento

Na mesma linha das fintechs de controle financeiro, as startups voltadas para investimentos, trabalham com a educação financeira e gerenciamento de capital em aplicações. A ideia é oferecer um serviço mais acessível, simples e prático, quando o assunto é investir dinheiro.

Fintechs de crowdfunding

Essas fintechs tem como objetivo facilitar a captação de investimentos para projetos particulares ou causas sociais. O objetivo é juntar, através de uma plataforma virtual, quem necessita captar recursos e aqueles que estão dispostos a contribuir. Esse é o chamado financiamento coletivo ou crowdfunding.

Fintechs de criptomoedas

Com as criptomoedas ganhando cada vez mais espaço no mundo financeiro, surgiram fintechs especializadas em transações com moedas virtuais, como o bitcoin e outros criptoativos.

Por que as fintechs são uma revolução?

Em um cenário em que os 4 principais bancos brasileiros concentram quase 80% do crédito disponível no mercado, é fácil entender porque as fintechs são consideradas tão revolucionárias.

Os bancos, que sempre foram tidos como imbatíveis, agora veem seu monopólio ameaçado. As fintechs, com soluções tecnológicas inovadoras vem abalando esse mercado.

Pouca concorrência significa serviços de qualidade questionável, cobranças abusivas e muita burocracia. As fintechs ampliam as opções nesse mercado, trazendo soluções mais econômicas e menos burocráticas.

As vantagens das fintechs

Essas empresas buscam diminuir burocracias, agilizar processos e oferecer serviços a baixos custos. O oposto do que associamos ao serviço prestado pelos bancos e grandes financeiras, não é mesmo? Como conseguem isso? Bom, elas apresentam algumas vantagens com as quais é difícil competir.

  • Tecnologia: com um celular na mão e internet, é possível resolver quase tudo, e o melhor, com segurança.
  • Operações simples e rápidas: menos burocracia, mais transparência com relação aos juros e cobranças, essa é outra das vantagens que as fintechs apresentam.
  • Inovação: sempre prontas a apresentar novos serviços e soluções para o setor.
  • Custos acessíveis: as fintechs oferecem serviços de alta qualidade a preços justos, utilizando a tecnologia como aliada.

o-que-sao-fintechs

Quais as maiores fintechs do Brasil

O mercado das fintechs está crescendo cada vez mais e tem representantes de peso em todo o mundo e no Brasil não é diferente. Conheça as três maiores fintechs brasileiras:

Nubank

Fundada em 2014, por David Vélez, Edward Wible e Cristina Junqueira, a Nubank é uma das maiores fintechs do Brasil e, em 2018, se tornou a 3º fintech unicórnio brasileira. Seu objetivo é desburocratizar os serviços tradicionalmente oferecidos por bancos.

Sem agências ou gerentes de conta, essa fintech é 100% digital e oferece serviços como cartão de crédito sem anuidade e taxas reduzidas, além de conta corrente sem taxas e outros serviços como programas de pontos do cartão de crédito e aplicações financeiras.

Guiabolso

O GuiaBolso foi criado em 2014 para facilitar a gestão das finanças pessoais. Após um ano de lançamento já tinha mais de 1 milhão de usuários e hoje é uma das maiores fintechs brasileiras.

Além de ajudar a controlar as finanças, o aplicativo possibilita sintonizar contas bancárias, estabelecer metas de consumo, planejar despesas e até fazer empréstimos.

Toro Investimentos

É a primeira fintech brasileira e uma das maiores fintechs de investimento do mundo. Seus primeiros passos foram como educadora financeira, a Toro Radar, e depois expandiu seus serviços para o mercado de investimento.

A empresa foi fundada em 2010, em Belo Horizonte e se propõe a ajudar o usuário a investir de maneira mais fácil, e sem cobrar taxas. Seus clientes já movimentaram mais de R$100 bilhões nos últimos 12 meses.

Agora que você já sabe o que são fintechs, que tal conhecer ainda mais sobre esse modelo de negócio? Confira as 6 melhores opções de cursos.

Este post foi escrito pela equipe da Fintech, o melhor portal de fintechs do Brasil. Visite nosso site e saiba tudo sobre o mercado de fintechs.

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook