Gestão Empresarial

O que é gestão da demanda e como implementar em seu negócio

O que é gestão da demanda

Compartilhe isso!

É realmente uma maravilha quando as demandas começam a aumentar, novos projetos são iniciados e oportunidades de negócios e clientes passam a surgir com mais frequência.

Um bom planejamento, considerando uma gama enorme de variáveis, pode garantir o sucesso do processo e a obtenção da eficácia no alcance de resultados, não é mesmo?

Bom, não é bem assim. A gestão de processos está vinculada a um grande número de situações que não dependem somente da pessoa que os administra. Além dos fatores internos, existem outras ocorrências que podem impactar fortemente no desempenho e nos resultados planejados, criando um ambiente de mudanças constantes.

Porém, existem algumas condutas que podem auxiliar na minimização do impacto negativo que essas mudanças produzem. E você irá conhecê-las agora, no post de hoje, entendendo o que é gestão da demanda.

Continue a leitura!

O que é gestão da demanda e seus 5 aspectos principais

A demanda, por si só, é um fator variante — que depende quase que completamente do ambiente no qual se constrói, das condições sazonais, das datas comemorativas em determinada região, das transições culturais…

O que é gestão da demanda: a gestão da demanda consiste em adaptar a produção ou o mix de serviços oferecidos com tanta agilidade quanto o mercado exige.

Tarefa nada fácil, veja algumas dicas de como fazer isso:

1- Reconheça a oscilação do mercado

O que é gestão da demanda se não estar constantemente em um mar que pode ser calmo, agitado, desafiador ou monótono, tudo em um curto período de tempo.

Entenda o mercado e “surfe” de acordo com suas ondas — aproveite os períodos calmos para desenvolver suas habilidades de planejamento estratégico, estude as ferramentas que estão à sua disposição, conheça melhor os processos, desbrave novos conhecimentos.

Uma boa preparação, em tempos calmos, munirá você das ferramentas certas para agir correta e rapidamente quando as demandas aumentarem.

2- Admita suas limitações — e trabalhe com elas

O mais importante, quando se trata de administrar demandas, é reconhecer que nem sempre “mais” significa “melhor”.

É preciso definir quais são os projetos prioritários, o que é mais relevante para a empresa e em quais processos vale a pena investir, levando em consideração a qualificação e a disponibilidade do seu pessoal, os custos envolvidos, o capital tecnológico disponível e o valor que poderá ser realmente oferecido no produto ou serviço final.

3- Conheça o seu cliente

O relacionamento com o cliente através de parcerias permitem que você ganhe mais flexibilidade para trabalhar com as demandas propostas. Isso torna o processo mais atrativo — tanto para o cliente quanto para a empresa prestadora do produto ou serviço.

Além disso, não tenha medo de explorar o mercado, de tentar entendê-lo e de prever seus próximos passos. É o contato com o consumidor final que lhe trará as respostas sobre o que esse público espera da sua empresa.

4- Saiba exatamente quais são seus potenciais

O desenvolvimento do produto ou serviço que sanará uma demanda pode ser uma porta aberta para a criação de outras demandas, sobre as quais você mesmo pode se preparar para dar conta. Seja proativo e mostre ao mercado os problemas que ainda não foram percebidos, oferecendo de pronto a solução.

5- Considere a hipótese de contratar uma consultoria empresarial

Muito do que diz respeito aos processos internos e às demandas da sua empresa requerem conhecimentos específicos e habilidades bastante apuradas, desenvolvidas através da experiência e da atuação no mercado.

Não são raras as vezes em que o gestor — ou, até mesmo, o proprietário — não consegue olhar para todos os seus recursos com clareza suficiente para reconhecer alguns vícios processuais. Por isso, é muito importante considerar a hipótese de contar com um auxílio externo, provindo de uma consultoria empresarial, por exemplo.

A otimização da gestão de demandas está vinculada a diversos fatores — e cada empresa acaba se adaptando, de acordo com aquilo que lhe cabe, para fornecer a melhor combinação de recursos para o cliente.

Você entendeu plenamente o que é gestão da demanda? Como você administra as demandas da sua empresa? Quais fatores auxiliam no melhor resultado? Tem outras dúvidas ou sugestões? Deixe seu comentário e entre para a conversa!

Vera Maria Stuart Secaf

Author Vera Maria Stuart Secaf

Sócia e Consultora sênior, atua há mais de 20 anos na gestão em organizações de diversos portes e setores. Ministrou aulas nos cursos de pós graduação da FUPAM, FEA/USP, FGV in Company e ANBIMA. Vera é administradora de empresas com MBA na Fundação Dom Cabral e Kellogg e Master em Governança na Nova Economia pelo GoNew Economy.

More posts by Vera Maria Stuart Secaf

Comentários no Facebook