Gestão Empresarial

Inovação na indústria: quais são as tendências para 2019?

By 8 de janeiro de 2019 No Comments
Inovação na indústria

Compartilhe isso!

A indústria brasileira vem passando por grandes transformações nos últimos anos. Impulsionado por novas tecnologias, o setor está cada vez mais digital. Das máquinas aos processos, tudo está integrado, automatizado e digitalizado. É justamente nesse cenário que nasce a 4ª Revolução Industrial, ou a Indústria 4.0.

Esse também é o momento em que o conceito de Lean Manufacturting pode ser cada vez mais colocado em prática. A metodologia não é nova e prega a redução de desperdícios para o aumento da produtividade. Porém, agora conseguimos extrair ao máximo essas ideias, já que temos ferramentas capazes de mensurar e analisar cada aspecto da produção.

É com essa missão que estão sendo desenvolvidas as tecnologias para a indústria: a maior parte delas está voltada ao aumento da produtividade ou redução de custos, que é o foco de toda empresa que quer crescer.

No Brasil, a Indústria 4.0 ainda está engatinhando e as principais fábricas estão começando a trazer inovação para seus processos. A tendência é que em 2019 o setor se fortaleça ainda mais e a presença da tecnologia seja natural na maior parte das indústrias.

Para te ajudar a entender como a inovação está sendo aplicada na indústria e o que podemos esperar para o próximo ano, listamos as principais tendências que estão sendo aplicadas no chão de fábrica:

Internet das Coisas

A IoT é um dos grandes pilares da Indústria 4.0. Isso porque é através dela que temos a interconexão entre objetos e máquinas. E, como já comentamos, a conectividade é a grande responsável pelas inovações que estão chegando as fábricas.

Para ser considerado um dispositivo de “Internet das Coisas”, é preciso que a solução receba dados através de sensores, se conecte com uma rede fora do objeto em questão e seja capaz de processas dados sem a interferência humana.

Seguindo essa lógica, temos diversas aplicações deste tipo na indústria. Por exemplo, existem soluções que trabalham no monitoramento do consumo de energia, que podem gerar insights valiosos para reduzir custos.

Sensores instalados em máquinas também podem ajudar a gerar dados relevantes sobre a produção, além de avaliar a necessidade de uma manutenção e até fazer o controle de temperatura para entender se tudo está ocorrendo dentro do previsto.

Outra possibilidade de uso é o monitoramento da movimentação de equipes, ativos e equipamentos na indústria. Tags acoplados em crachás ou diretamente nesses recursos mandam informações de localização para a nuvem, o que permite que gestores tenham uma visão completa do que acontece na operação.

Inteligência Artificial

Imagine um sistema que seja capaz de simular habilidades do ser humano como o raciocínio e a percepção. Por mais distante que isso pareça, a inteligência artificial já está presente em várias aplicações – e a tendência é que ela evolua e se desenvolva em larga escala nos próximos anos.

Na indústria, já existem diversas soluções que utilizam a inteligência artificial para otimizar processos. Por exemplo, sistemas inteligentes conseguem analisar dados de compra e venda e realizar uma previsão de demanda dos materiais necessários. Assim, trabalha-se em uma produção just in time, em que você só produz aquilo que irá vender, evitando desperdícios desnecessários.

A inteligência artificial também pode ser utilizada para manutenção preditiva, identificando padrões e tendências para entender quando manutenções periódicas devem ser realizadas. Por fim, há também sistemas que conseguem delegar tarefas automaticamente, atribuindo funções aos funcionários mais qualificados a realizar determinada tarefa.

Realidade Virtual

Uma última tecnologia que deve ganhar espaço em 2019 é a realidade virtual. Trata-se daqueles famosos óculos capazes de imergir completamente o usuário em um ambiente virtual, provocando estímulos visuais e auditivos.

Eles estão chegando na indústria (e em diversos outros setores) com um grande propósito: educação e treinamento. É muito mais fácil você capacitar os colaboradores se conseguir unir a teoria com a prática. Ou seja, um funcionário pode aprender a realizar uma manutenção, por exemplo, colocando a mão na massa em um ambiente de realidade virtual.

Como escolher a tecnologia ideal?

Destacamos aqui três das principais inovações para 2019, mas poderíamos falar também de impressora 3D, drones, realidade aumentada e muito mais. Em meio a tantas tecnologias, como escolher a que melhor se adapta ao negócio?

A resposta é simples: não escolha pela tecnologia em si, e sim pela dor que você precisa resolver. Antes de ir ao mercado em busca de inovação, olhe para dentro de sua indústria e entenda quais são os maiores problemas que você enfrenta.

Feito esse mapeamento, certamente você encontrará ferramentas capazes de ajudá-lo a resolver as dores identificadas. Lembre-se que a tecnologia pode ser útil em diversas etapas do processo produtivo, do planejamento até a análise de métricas.

O importante é não se estagnar e apenas observar os gargalos de sua empresa, mas aproveitar o momento de grandes inovações para otimizar cada vez mais o seu negócio.

E aí, está pronto para embarcar na onda da Indústria 4.0?

*Por Renan Fantinato, responsável pelo Marketing da Novidá

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook