Gestão Empresarial

A gestão de custos nas empresas é determinante para seu sucesso: veja como implementar em 3 fases

Gestão de custos nas empresas

Compartilhe isso!

A gestão de custos é uma das funções mais importantes na administração da empresa e é, também, uma das funções que menos recebe os devido créditos, considerando as vantagens que traz para o negócio.

Na verdade, ter um sistema de controle de custos permite que você saiba como os custos são criados dentro de sua empresa e, portanto, poderá controlá-los para aumentar os lucros.

Mas não é apenas esse o papel do sistema de gestão de custos: na verdade, ele também fornece elementos úteis para estabelecer os preços de venda de seus produtos e serviços.

Você pode saber mais sobre esse tema aqui: Métodos de Precificação: Como precificar seu produto ou serviço?

Além disso, possibilita monitorar o desempenho econômico de sua empresa, pois permite que você tenha números exatos para avaliar com mais precisão e cuidado o que realmente está acontecendo e seu desempenho empresarial.

Gerir custos com foco estratégico pode tornar os processos produtivos mais eficientes.

Muitos empreendedores, quando têm que decidir o preço de venda de seu produto ou serviço e não conhecem as técnicas corretas, costumam fazer uma equação como a abaixo, mas está errada:

  • Custo das matérias-primas + custo da mão-de-obra + despesas gerais = custo total.
  • Custo total + margem de lucro = preço de venda.

Calculando dessa forma, o preço de venda tem um limite que não leva em conta os custos fixos que afetam a formação do custo total do produto de uma maneira “invisível”.

Ter um sistema de alocação e gestão de custos ajuda você a gerenciar a empresa de forma mais consciente e a tomar decisões de maneira racional.

Gestão de custos nas empresas: como usá-la eficientemente

Pode-se dizer que um sistema de gestão de custos nas empresas é uma ferramenta de gerenciamento que serve para:

  • controlar custos para implementar políticas de redução;
  • verificar os preços de venda para tomar decisões de negócios que maximizam seus lucros;
  • verificar a eficiência da empresa;
  • planejar a atividade da empresa;
  • monitorar o progresso da atividade como um todo;
  • fornecer informações úteis para fazer escolhas entre diferentes alternativas.

Quando você decide introduzir um sistema de controle de custos em sua empresa, é melhor proceder por etapas:

3 fases para fazer a gestão de custos nas empresas

FASE 1: análise da empresa

Nessa fase você tem que definir as especificações do seu sistema de gestão. O sistema de controle não é algo que se aplica indiscriminadamente a todas as empresas, mas é uma espécie de “terno sob medida” específico para sua empresa.

Então, os aspectos que você precisa avaliar são:

  1. O meio ambiente: examinado do ponto de vista econômico, político, legislativo, social, cultural, tecnológico e físico.

Se você opera em uma região com alta renda per capita, pode decidir produzir produtos de alta qualidade com altos custos, porque é claro que o mercado que você está direcionando tem o potencial de comprar produtos caros.

É bom, portanto, conhecer o contexto ambiental em que sua empresa atua, de forma a captar os sinais e tendências.

  1. O setor: a análise do setor em que você opera serve para identificar suas perspectivas de desenvolvimento.

Em particular, você tem que estudar as necessidades dos consumidores, a estabilidade da demanda, o potencial de desenvolvimento do mercado, as características das empresas concorrentes, os incentivos públicos e econômicos para o setor.

  1. A posição da empresa em relação ao mercado de referência e à concorrência.

A análise competitiva do mercado é fundamental.

Para saber mais sobre isso, leia este post de nosso blog: Como a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa ajuda a definir estratégias

  1. Análise interna da empresa: você tem que avaliar como a empresa está organizada para competir no mercado e quais recursos estruturais devem ser implementados.

Os aspectos a serem avaliados são em termos de processo de produção, estrutura de produção, estrutura organizacional e situação econômico-financeira (rentabilidade, liquidez, capacidade de aquisição de recursos financeiros).

FASE 2: definição de centros de responsabilidade

Como a gestão de custos nas empresas é aplicada não só como um todo, mas também nas funções individuais, você deve identificar os centros de responsabilidade.

Um centro de responsabilidade é um grupo de pessoas que trabalham juntas para atingir um objetivo corporativo.

Para identificar os centros de responsabilidade de sua empresa, comece com a análise da estrutura organizacional.

Cada centro de responsabilidade é combinado com um centro de custo, que é um centro onde vários custos convergem de várias partes da empresa.

Isso significa que a primeira coisa a fazer é perguntar de onde vêm os custos, ou seja, quais são os departamentos da empresa em que eles são formados.

FASE 3: o sistema de informação contábil

Depois de identificar os centros de responsabilidade, você deve realizar uma análise do sistema de informações contábil que está presente na empresa e que é essencial para detectar e prever os vários fatos econômicos.

As principais ferramentas do sistema de contabilidade da informação são:

  • Contabilidade geral;
  • Contabilidade analítica (ou contabilidade de custos);
  • Plano de médio a longo prazo (plano de negócios) e sua articulação no orçamento anual.

Essas são ferramentas essenciais para a gestão da sua empresa, porque a sua utilização permite tomar decisões de forma racional e consistente com os objetivos definidos durante a fase de planejamento.

Diferença entre gestão de custos nas empresas e gestão financeira

Normalmente, a maioria dos empreendedores toma decisões com base apenas em dados contábeis que vêm da demonstração de resultados e que são principalmente contábeis e tributários.

Mas esses dados não dizem nada sobre os mecanismos de formação de custos, é sobre isso que estamos falando.

A contabilidade geral apenas informa quanto custam os fatores de produção, mas nada diz sobre como os custos do produto são formados, ou seja, quais são os fatores que afetam o produto para criar o custo total.

É por isso que, geralmente, os sistemas de contabilidade geral são acompanhados por sistemas de controle de custos típicos da contabilidade analítica.

O empreendedor tem que tomar decisões e, para isso, precisa de certas bases e dados precisos.

É por isso que é importante implementar um sistema de gestão de custos nas empresas, mesmo que isso possa custar algo.

O que é investido para introduzir tal sistema de controle, então “retorna” na forma de decisões mais rápidas, mais precisas e mais lucrativas.

A Setting é uma empresa que ajuda seu negócio a se aprimorar cada vez mais, por meio da gestão para resultados.

Se você deseja desenvolver a gestão de custos em sua empresa, o primeiro passo é fazer um diagnóstico de seu negócio, baixe nosso e-book gratuito e entenda como fazer isso: Por dentro de um diagnóstico empresarial

Vera Maria Stuart Secaf

Author Vera Maria Stuart Secaf

Sócia e Consultora sênior, atua há mais de 20 anos na gestão em organizações de diversos portes e setores. Ministrou aulas nos cursos de pós graduação da FUPAM, FEA/USP, FGV in Company e ANBIMA. Vera é administradora de empresas com MBA na Fundação Dom Cabral e Kellogg e Master em Governança na Nova Economia pelo GoNew Economy.

More posts by Vera Maria Stuart Secaf

Comentários no Facebook