Gestão Empresarial

Como implantar um modelo de avaliação 360°?

Compartilhe isso!

Um dos grandes desafios das empresas é a gestão de pessoas. Identificar e formar lideranças, darfeedbacks relevantes e reter talentos de forma produtiva são algumas das dificuldades que mais se encontra hoje em dia nesta área. Se essas também são algumas das suas preocupações, um modelo de avaliação 360º pode ser muito útil!

Ao contrário de uma avaliação de desempenho, que considera apenas as competências técnicas e comportamentais necessárias para o trabalho, uma avaliação 360º busca compreender o real envolvimento que cada colaborador tem com a organização.

Conheça agora os principais benefícios da avaliação 360º e saiba como implantar esse modelo na sua empresa.

Como funciona o modelo de avaliação 360º?

Também conhecido como “avaliação de múltiplas fontes”, esse modelo engloba competência comportamentais, técnicas, resultados obtidos e responsabilidades.

De modo geral, essa avaliação é um instrumento para gestão de pessoas que considera o maior número possível de pontos de vista. Nela, o colaborador é avaliado por seus colegas de trabalho, líderes, subordinados e clientes, além dele próprio. Daí o nome 360º.

A avaliação é feita através de um questionário específico com perguntas sobre comportamentos e competências que são considerados fundamentais para a empresa.

Quais os principais benefícios?

A partir da avaliação 360º, a organização e o colaborador poderão identificar pontos de melhoria, além de identificar oportunidades de crescimento a partir das competências. Além de corrigir problemas, essa é uma das melhores maneiras de encontrar e alocar talentos para que aproveitem ao máximo seu potencial, beneficiando a empresa e o próprio colaborador.

Algumas vezes, o resultado da avaliação pode ser capaz de influenciar toda a trajetória profissional de um funcionário, abrindo inúmeras possibilidades para que ele alcance o sucesso profissional.

Como implantar um modelo de avaliação 360º?

Basicamente, não existe uma única forma de realizar a avaliação 360º. O questionário pode ser feito de um jeito formal ou informal. As questões podem tratar de competências específicas ou simplesmente perguntar sobre comportamentos demonstrados. Vejamos algumas boas práticas.

O ideal é que essa avaliação seja anônima, evitando constrangimentos e facilitando um feedbacktransparente.

Outra dica é envolver o colaborador no processo desde o início. Isso significa que ele deve ajudar na escolha dos participantes que irão avaliá-lo. Esse ponto é interessante porque o grande objetivo da avaliação  360º é gerar autoconhecimento e autocrítica. Por isso a importância de incluir pessoas de credibilidade reconhecida pelo próprio avaliado.

Do mesmo modo, a primeira pessoa a receber o resultado deverá sempre ser o avaliado. Assim ele poderá assimilar o conteúdo e compreender eventuais críticas. Uma boa alternativa é que a própria pessoa avaliada compartilhe os resultados com seu superior imediato. Dessa maneira, ambos poderão traçar um plano para desenvolvimento de habilidades.

Hoje já existem diversas ferramentas na internet para facilitar a produção de questionários online e anônimos. Algumas das principais são o Google FormsSurvey Monkey e Typeform.

Mais do que uma análise de desempenho, a avaliação 360º é uma ferramenta que proporciona autoconhecimento para os colaboradores e membros da empresa, permitindo que cada pessoa assuma a responsabilidade por seu sucesso. Por meio da avaliação 360º, todo funcionário pode elaborar e executar um plano de ação para sua própria trajetória profissional.

Falando em avaliação, existem outros pontos importantes a serem considerados. Confira também este outro artigo: Sua empresa se baseia em resultados?
Vera Maria Stuart Secaf

Author Vera Maria Stuart Secaf

Sócia e Consultora sênior, atua há mais de 20 anos na gestão em organizações de diversos portes e setores. Ministrou aulas nos cursos de pós graduação da FUPAM, FEA/USP, FGV in Company e ANBIMA. Vera é administradora de empresas com MBA na Fundação Dom Cabral e Kellogg e Master em Governança na Nova Economia pelo GoNew Economy.

More posts by Vera Maria Stuart Secaf

Comentários no Facebook