Estratégia

Passo a passo: como fazer um planejamento estratégico de uma empresa

By 14 de março de 2018 No Comments
como fazer um planejamento estratégico de uma empresa

Compartilhe isso!

O planejamento estratégico é uma ferramenta que possibilita aos gestores traçarem os rumos de qualquer negócio a médio e longo prazo.

Trata-se de um processo contínuo de gerenciamento dos recursos disponíveis que tem como finalidade alcançar objetivos previamente estabelecidos.

Um bom planejamento estratégico leva em consideração uma série de informações sobre a empresa. Ele servirá como um guia para os processos de tomada de decisão, com o objetivo de impulsionar o negócio na direção certa.

Elaboramos um passo a passo de como fazer um planejamento estratégico de uma empresa.

Acompanhe.

Leia também:4 exemplos de estratégias de crescimento empresarial

Como fazer um planejamento estratégico de uma empresa em 5 passos

O planejamento visa gerar um plano estratégico de ações para sua empresa. Mas, antes de você conhecer as etapas necessárias, o planejamento estratégico passo a passo, responda com sinceridade:

Você sabe o que é um plano estratégico?

Bem, para ajudar você a entender a esse conceito de forma mais clara, preparamos o tópico a seguir. Leia antes de conhecer o planejamento estratégico passo a passo.

O que é plano estratégico, afinal?

Quando analisamos como se faz um planejamento estratégico empresarial, devemos levar em conta três perspectivas:

  • Passado
  • Presente
  • Futuro

Portanto, se você quer entender o que é um plano estratégico, precisa perceber como esses 3 momentos da empresa se relacionam. Veja mais detalhes

Passado

No passamos, podemos descobrir aquilo que a empresa fez de certo e de errado. As ações que podemos repetir e aquelas que devem ser abandonadas ou melhoradas.

Além disso, foi no passado que se construíram os valores da empresa, sua missão, visão, cultura organizacional, posicionamento e reputação da marca.

Portanto, antes de pensar no futuro do negócio, entenda sua história até este momento. no passo a passo, você verá várias dicas e ferramentas para entender alguns desses aspectos de sua empresa.

Presente e futuro

O plano estratégico não define o que você vai fazer no futuro. Esse é um erro muito comum de pessoas que entendem de forma errônea o que é um plano estratégico.

O plano estratégico deve definir as ações que você vai fazer hoje para modificar o futuro de sua empresa. E, é claro, nesse futuro, nessa nova realidade, sua empresa deve ter uma vantagem competitiva sustentável sobre seus concorrentes.

No fundo, o que é o plano estratégico se não o detalhamento das ações – formalizadas em um documento – que garantiram uma vantagem competitiva sustentável para sua empresa, no futuro.

Nesse sentido, você precisa conhecer profundamente seu negócio e seus concorrentes, hoje. Entender o mercado e seu público, neste momento.

Em seguida, deve definir objetivos e metas e as ações necessárias para alcançá-las.

Ficou claro para você o que é um plano estratégico? Então, condira o passo a passo.

Saiba mais: O que é estratégia empresarial, afinal?

Agora sim: planejamento estratégico empresarial em 5 passos!

Ao contrário do que muitos pensam sobre como se faz um planejamento estratégico, ele pode ser uma atividade bastante objetiva. Mas, para isso, é preciso seguir algumas etapas, de forma cuidadosa.

Por isso, elaboramos este guia de planejamento estratégico passo a passo, com suas principais etapas.

Então, agora que você jé viu nossas explicações sobre o que é plano estratégico, coloque a mão na massa e elabore este importante documento para suia empresa. Afinal, como você viu, sem um mapa para mostrar o caminho, será impossível para sua empresa atingir seus objetivos organizacionais.

Passo 1: Identidade e posicionamento

Comumente subestimada por muitos gestores, a definição da identidade e do posicionamento organizacional é a base para se construir um planejamento estratégico eficiente.

Nesse primeiro passo, é preciso identificar a Missão, a Visão e os Valores da empresa. São esses três fatores que determinam o quão única a sua empresa é.

Tome nota:

  • Missão: é a razão pela qual a empresa existe, traduz o benefício que a organização traz à sociedade.
  • Visão: é onde a empresa quer chegar em longo prazo, mais de 20 anos, em muitos casos.
  • Valores: são as verdades em que a empresa acredita e que usa para direcionar suas decisões, são princípios inegociáveis.

Lembre-se de que essas informações precisam estar disponíveis e perfeitamente claras para toda a equipe.

Passo 2: Análise S.W.O.T

Não há como montar um planejamento estratégico de uma empresa sem compreender o cenário em que o negócio está inserido.

É preciso fazer uma análise dos ambientes interno e externo para identificar Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats) que cercam a sua empresa.

Percebeu que formam a palavra S.W.O.T?

O ambiente interno, onde se encontram as forças e fraquezas da empresa, incluem fatores sob os quais a administração tem controle, como maquinário, tecnologias, mão de obra, treinamentos, preços etc.

Já o ambiente externo é onde se encontram as oportunidades e ameaças, que costuma ser definidas com ajuda do acrônimo PESTEL, que resume fatores Políticos, Econômicos, Sociais, Tecnológicos, Ecológicos e Legais que podem tanto representar oportunidades como ameaças ao seu negócio.

Veja um exemplo de análise S.W.O.T

  • S – Forças: funcionários motivados e engajados; produtos e serviços diferenciados;
  • W – Fraquezas: profissionais desqualificados, aparato tecnológico obsoleto;
  • O – Oportunidades: investir em nichos de mercado que ainda não tiveram suas necessidades atendidas;
  • T – Ameaças: crises política e econômica, criação de novas leis.

A análise S.W.O.T. é uma das mais importantes ferramentas usadas no planejamento estratégico empresarial. Mas existem diversas outras.

Confira este vídeo da Siteware que fala desta e de outras ferramentas que vão te a ajudar a entender como se faz um planejamento estratégico:

Passo 3: Análise das Forças competitivas do mercado

Conhecida como análise de Porter, esta etapa do planejamento estratégico visa conhecer o mercado para se preparar para enfrentar os concorrentes.

Ela analisa 5 forças competitivas:

  1. Rivalidade entre os concorrentes: quanto mais intensa a rivalidade, mais a empresa terá que investir para enfrentar a concorrência.
  2. Poder de negociação dos clientes: se os clientes tem muitos fornecedores para escolher e não percebem grandes diferenças entreas as marcas, podem fazer exigências de preço, prazo de pagamento e até qualidade.
  3. Poder de negociação dos fornecedores: se há poucos fornecedores ou marcas fortes que dominam o mercado com produtos ou serviços superior, eles terão um forte poder de negociação.
  4. Ameaça de novos entrantes: é fácil de entrar nesse mercado ou é preciso de licenças, patentes e altos investimentos? Um mercado com barreiras de entrada dificulta a chegada de novos concorrentes.
  5. Ameaça de produtos substitutos: um produto substituto atende as mesmas necessidades do seu cliente, mas pertence a outra categoria. Quem antes ia a locadora, hoje assina o Netflix, por exemplo.

Conhecendo o mercado, as forças e fraquezas de sua empresa e as oportunidades e ameaças, é hora de traçar as metas do negócio, sempre me consonância com a missão, visão e valores da empresa.

Essa animação produzida pela universidade de Harvard explica perfeitamente esses conceitos, está em inglês, mas vale conferir:

Veja mais detalhes: Como a aplicação das 5 forças de Porter em uma empresa ajuda a definir estratégias

Passo 4: Objetivos e metas S.M.A.R.T

O 4º passo de como fazer um planejamento estratégico de uma empresa é a elaboração de metas e objetivos. Mas, antes, é preciso saber que meta e objetivo são duas coisas diferentes.

Os objetivos são os resultados que se quer alcançar, com um caráter mais estratégico. Metas são realizações mais operacionais, que ao serem alcançadas, passo a passo, servem como um “caminho” para realização dos objetivos.

Ambos precisam ser S.M.A.R.T: Específicos (Specific), Mensuráveis (Measurable), Alcançáveis (Achievable), Relevantes (Relevant) e baseadas em um prazo (Time-based).

A meta deve ser específica, porque se for genérica, não vai direcionar corretamente os esforços da empresa. Por exemplo, dize que a meta é gerar mais lucro para a empresa não especifica como. Mas dizer que é preciso dobra o faturamento até o final do ano, deixa tudo bem mais claro para os envolvidos em atingir essa meta.

Mensurável quer dizer que a meta precisa ser medida com facilidade. Geralmente, usa-se uma quantidade seguida de uma unidade de medida ou entregas que precisam ser realizadas. Por exemplo: produzir 200 mil litros de suco por dia, ou entregar 50.000 peças sem defeito por mês.

Atingível, porque metas impossíveis não estimulam ninguém e só desacreditam os gestores da empresa.

A meta deve ser relevante para o negócio, ajudar a alcançar objetivos estratégicos.

Por fim, precisa que se defina o prazo em que deve ser atingida.

Veja este exemplo de metas S.M.A.R.T.:

“Em um ano, a empresa quer aumentar seu faturamento em 20%”.

  • S – Específico: Aumentar o faturamento.
  • M – Mensurável: 20%.
  • A – Alcançável: Atualmente, o faturamento da empresa é de 15%. Aumentar para 20% pode ser alcançado com a implementação de ações de marketing, por exemplo.
  • R – Relevante: Aumentar o faturamento para 20% representaria o melhor resultado já alcançado pela empresa.
  • T – Prazo: um ano.

As metas devem ser traduzidas em indicadores de desempenho, para que seja possível fazer seu monitoramento, como você vai ver a seguir.

Quer entender melhor esta etapa do planejamento estratégico passo a passo? Então, confira este quadro com um resumo das características das metas S.M.A.R.T:

Como fazer um planejamento estratégico de uma empresa

Como fazer um planejamento estratégico de uma empresa

Passo 5: Acompanhamento dos resultados e ajuste de rumo

Como fazer um planejamento estratégico de uma empresa sem monitorá-lo? Isso é impossível, pois o seu planejamento estratégico será ineficaz se as atividades desenvolvidas não estiverem de acordo com os parâmetros definidos.

Adotar mecanismo de monitoramento é essencial para acompanhar a evolução de tudo o que foi planejado e verificar se há necessidade de realizar algumas alterações, tendo em vista que esse é um processo dinâmico e contínuo.

Veja mais: Como implantar indicadores de desempenho: as 6 etapas fundamentais

Conclusão

O planejamento estratégico pode ser visto como um diferencial competitivo. Ele promove a integração entre os stakeholders e garante mais agilidade aos processos de tomada de decisão.

Além disso, um planejamento estratégico eficiente é essencial para a sobrevivência de qualquer negócio, pois ele permite que a empresa identifique ameaças, oportunidades, pontos fortes e pontos fracos.

Agora que você já sabe como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa, faça já um para o seu negócio e o tenha como guia que te ajudará a alcançar o sucesso!

A Setting é uma consultoria de gestão empresarial que pode auxiliar sua empresa a fazer o planejamento estratégico.

Agora que você sabe como fazer um planejamento estratégico de uma empresa, baixe nosso e-book e veja como um a consultoria pode ajudar seu negócio e crescer mais e de forma sustentável: O que esperar de uma consultoria em Gestão e como escolher o parceiro certo

Confira também este case de sucesso na elaboração de um planejamento estratégico: Case Casa Ronald McDonald

Jorge Secaf Neto

Author Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

More posts by Jorge Secaf Neto

Comentários no Facebook