Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting Consultoria e Gestão Empresarial e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro, Consultor Sênior ou assume responsabilidade executiva (interim manager) em organizações que buscam transformação. Graduado em engenharia civil (Mackenzie), pós-graduado em engenharia de produção (Politécnica), possui formação executiva por meio de cursos de longa duração em instituições de renome no Brasil e no exterior (Fundação Dom Cabral; Kellogg; INSEAD; Harvard). Atuou como examinador do Prêmio Nacional da Qualidade por 10 ciclos e tem seus principais interesses acadêmicos e profissionais vinculados à educação executiva e à busca pela excelência em governança e gestão organizacional.

O Imposto de Renda como Impulsionador da Responsabilidade Social

By | Gestão Empresarial | No Comments

donate-12_ALTEconomistas comprovam que doar recursos para a sociedade é fundamental para ter uma vida financeira saudável e, por isso, nomes de grandes bilionários e das maiores empresas do mundo estão sempre ligados às ações sociais que realizam. Felizmente, essa percepção vem crescendo e há alguns anos a responsabilidade social tornou-se tão importante quanto o lucro para muitas das empresas. Com grandes projetos, elaborados ou não, as corporações estão cada vez mais preocupadas com o impacto social que elas causam e buscam meios para fomentar ações em prol da cidadania em diversos âmbitos.

Há também quem não adere a nenhum tipo de ação social por não conseguir encaixar verbas em seus orçamentos para esse tipo de trabalho. O que muitos não sabem é que existe uma forma muito importante e eficiente para começar a ajudar instituições filantrópicas sem precisar contar com o budget da empresa ou orçamento pessoal extra: o repasse do imposto de renda devido. Segundo a Receita Federal, os recursos recolhidos pelo imposto de renda são destinados à saúde, educação, programas sociais como o Fome Zero e o Bolsa Família, e também outros programas de geração de empregos e inclusão social, infra-estrutura, cultura, esporte e meio ambiente Read More

Setting Entrevista: Caio Bretones

By | Setting Entrevista | No Comments

Caio_BretonesNosso entrevistado do mês é Caio Bretones, fundador e CEO da Mobile2you, software house que se consolidou no mercado de desenvolvimento de aplicativos mobile, tendo como maior propósito aliar a experiência do uso intuitivo ao design funcional de todos os seus projetos. A empresa desenvolve soluções mobile para plataformas iOS, Android, Windows e HTML5, tendo como principal parceira tecnológica a Intel.

01. Em seu ponto de vista quais são os maiores benefícios que as empresas têm ao investir parte de sua verba em aplicativos mobile?

As aplicações mobile podem ter diversas vertentes para as empresas, desde aproximação com seus clientes finais e até mesmo otimização de processos internos.

Na era digital que vivemos, observa-se a crescente conscientização das empresas em ingressar no mercado mobile por permitir explorar um novo canal de comunicação com seus clientes atuais e a buscar oportunidades de prospectar públicos ainda não atingidos.

O gradativo investimento em tecnologia móvel por parte das empresas, impacta diretamente nas vendas para organizações que trabalham com produtos, e para as que oferecem serviços agrega um valor intangível, diferenciando-as perante seus concorrentes.

Quando a estratégia e a comunicação são devidamente alinhadas, o ingresso na plataforma mobile pode revolucionar as vendas e a percepção do usuário em relação à marca, sendo assim o maior diferencial apresentado. Read More

P&R: Plano de Carreira e Planejamento Estratégico Estruturado

By | Gestão Empresarial | No Comments

P&R

01. Que área deve ser responsável pelo plano de carreira das empresas?

Normalmente, as empresas desenvolvem planos de cargos e salários estabelecendo níveis de complexidade e de remuneração para cada função, bem como o conjunto de atividades que devem ser executadas em cada tipo de cargo. Assim, empresas advocatícias, por exemplo, podem ter em sua estrutura os cargos de Advogado I, Advogado II e Advogado III; nas consultorias, existem os consultores juniores, plenos e seniores, com atribuições, responsabilidades e remunerações diferentes. Outro bom exemplo são as empresas públicas, que admitem seus funcionários por concurso, e possuem uma rígida estrutura para isso.

Já o plano de carreira, pode ser considerado pessoal e, sendo assim, cada indivíduo planeja sua carreira de acordo com suas habilidades, desejos e aspirações Read More