Gestão Empresarial

Seu estresse: conheça a verdadeira causa e livre-se dele!

By 27 de janeiro de 2017 No Comments
thoughts

Você sabe o que te deixa estressado? Seu emprego? Seu chefe? Seus prazos? As finanças? Brigas familiares?

Você acreditaria se eu te dissesse que nenhuma dessas alternativas é a verdadeira causa do seu estresse?

De acordo com mais de 30 anos de estudos e pesquisas realizados na University of York, no Reino Unido, existem apenas alguns comportamentos-chave que fazem com que você se torne estressado ou não, e o mais importante e impactante deles é a tendência à ruminação.

O que é a ruminação?

Ruminação é o que você faz quando acorda as 4 horas da manhã e não consegue pegar no sono novamente porque fica pensando em tudo aquilo que você precisa fazer e em tudo aquilo que você não fez, mas deveria. É o que acontece quando seu filho não chega em casa e você começa a pensar em todas as piores coisas que podem ter acontecido. Ou quando você sai de uma entrevista de trabalho pensando em tudo o que você tinha planejado falar e não conseguiu.

Ou seja, não há nada de útil na ruminação. Além de ser o inimigo principal da resiliência, ela só cria sintomas de estresse em você, sem trazer absolutamente nenhum ganho.

De acordo com Derek Roger e Nick Petrie, autores do livro Work Without Stress: Building a Resilient Mindset for Lasting Success, para viver melhor, se sentir melhor e liderar melhor, as pessoas precisam parar de ruminar e ajudar seus times e pares a fazer o mesmo.

4 passos para livrar-se da ruminação

Segundo os autores, a forma de parar, definitivamente, com a ruminação é seguindo estes 4 passos:

1. Desperte

O primeiro passo é, sem dúvidas, o mais importante. Para reduzir o estresse e se tornar mais resiliente, você precisa reconhecer quanto tempo passa ruminando. Em geral, pessoas passam até 70% de suas horas diárias em estado semiacordado, no “piloto automático” ou divagando. E é quando você está em algum desses estados que a ruminação entra em cena e o estresse começa a ser gerado.

A solução, portanto, é despertar de vez e focar em onde você está e naquilo que está fazendo no presente momento. Não permita que sua mente comece a navegar e se preocupar com o passado ou com o futuro.

Estudos mostram que quando as pessoas se conscientizam do que é a ruminação e começam a perceber quando estão ruminando, elas começam a se checar com frequência e conseguem parar com o mau hábito.

2. Controle sua atenção

Muitas pessoas se sentem estressadas por sua falta de controle das coisas. Porém, existem muitas coisas (talvez a maioria delas) que simplesmente não podemos controlar, e focar nelas, definitivamente, não é uma boa prática.

Entretanto, existe algo sobre o qual você pode sempre ter controle. Sua atenção! Todos os dias, quando você acorda, já pode usar e direcionar sua atenção livremente. Pratique focá-la conscientemente naquilo que você quer e tente mantê-la ali.

3. Mantenha perspectiva

A falta de perspectiva e a tendência à ruminação juntas formam uma bola de neve que leva inevitavelmente ao estresse: quando você rumina, as coisas saem de proporção e quando as coisas ficam fora de proporção você tende a ruminar mais.

Aqui não estamos falando que você deve deixar de cuidar de suas questões. Ter o devido cuidado com seus projetos e metas é extremamente importante para que você os alcance. A ideia aqui é justamente deixar de lado as preocupações excessivas (aquelas que acabam tirando seu sono) para conseguir cuidar da melhor forma possível.

Existe um ditado que diz que onde se vê árvore não se vê floresta. Quando você consegue se afastar e manter perspectiva das situações que está vivendo, você consegue ter uma visão mais ampla e distinguir melhor o que é cuidado e o que é preocupação e, desta forma, é capaz de refletir e planejar suas ações, ao invés de ruminar.

4. Desapegue

Para manter as coisas em perspectiva, você precisa desapegar-se… Mas isso não significa deixar de ir ao trabalho ou deixar de lado os esforços e as tarefas. O que você deve fazer é desapegar-se das emoções negativas que se tornaram tão comuns em sua vida.

É claro que, por força do hábito, emoções negativas e pensamentos de preocupação irão voltar. Porém, quando isso ocorrer, ao invés de tentar bloqueá-los, observe e reconheça-os como apenas pensamentos e, então, desapegue-se deles para não continuar nutrindo-os com sua atenção.

Bom, agora está em suas mãos! Não é um exercício fácil, mas tenho certeza que se você se esforçar, vai conseguir tirar bons resultados e sem dúvidas valerá a pena!


Flavia Secaf é sócia da Setting, psicóloga e coach.

 

Comentários no Facebook

Não perca mais nenhum post!

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!