Artigos

11 erros que podem estar atrapalhando o crescimento de sua empresa

By 5 de maio de 2017 No Comments
The man with a beard with lots of plans is confused and put hands on the head. The concept of confusion. Vector flat design illustration.

Gerenciar, tanto pessoas quanto serviços, não é tarefa fácil. E o responsável por esse trabalho precisa assumir uma série de funções essenciais para o crescimento da empresa.

Como se pode imaginar, com tantos afazeres, às vezes alguns problemas surgem no decorrer do tempo e acabam sendo esquecidos ou ignorados. Isso, porém, afeta o sucesso do empreendimento.

Para evitar falhas que possam prejudicar substancialmente o desenvolvimento da empresa, selecionamos alguns erros, comuns ao universo corporativo, que são praticamente imperdoáveis.

Acompanhe, agora, quais são esses equívocos e certifique-se de que o seu negócio não vá passar por situações semelhantes. Continue a leitura!

1. Não se preparar para os problemas

O empresário inteligente precisa estar preparado para os problemas que eventualmente vão surgir pelo caminho. Ser otimista a qualquer custo, aqui, não é tão vantajoso. Quem acha que tudo dará sempre certo acaba deixando seu negócio despreparado para situações que podem colocar em risco a saúde da empresa.

É provável que surjam, por exemplo, períodos de baixa ou de queda no número de clientes, o que dificultará as operações internas. Nesse contexto, é importante ter um capital de giro que garanta a sobrevivência.

Um plano de corte de gastos com itens supérfluos, que não comprometa o desempenho da companhia, é outra ação que se faz necessária. Além disso, é muito importante monitorar pagamentos fiscais e cultivar um bom relacionamento com credores e fornecedores, assegurando preços e prazos especiais.

2. Ignorar o estudo de mercado

Quais são as reais necessidades do seu público? O que pode tornar o seu negócio diferenciado? Quais são as principais ferramentas adotadas pelos concorrentes?

Quais falhas devem ser evitadas? Como se destacar dos demais? Perceba que é praticamente impossível responder a todas essas questões sem um estudo minucioso do mercado.

Por isso, essa tarefa é primordial para aqueles que almejam ter um negócio de sucesso e um crescimento constante. Caso contrário, a empresa provavelmente não terá a rentabilidade necessária para manter as operações, indo à falência.

Então, não cometa esse erro e vá atrás de um pleno conhecimento do mercado, pesquisando sobre os concorrentes, clientes e parceiros. Essas simples ações surtirão bons efeitos.

3. Não motivar sua equipe

Com o passar do tempo, é comum que as equipes fiquem desmotivadas e, consequentemente, reduzam a produtividade. Também pode acontecer de empresas, especialmente aquelas que têm modelos de gestão mais antiquados, acabarem buscando soluções externas para essa questão, em vez de trabalhar com o recurso humano que já possuem.

Quer um exemplo claro do que pode ser feito? É simples: ofereça bonificações para quem apresentar bons resultados, estimule as avaliações de desempenho e faça com que todos se sintam fundamentais para a consolidação da marca no mercado.

Lembre-se, ainda, de adotar atitudes que estimulem o convívio coletivo e estreitem os laços entre os colaboradores, aumentando a sensação de pertencimento e união. E o mais importante: reconheça o trabalho do colaborador. Pode apostar que essas ações são sempre bem-vindas!

4. Deixar o setor financeiro desorganizado

Algumas empresas pecam nesse aspecto, esquecendo-se de que o controle das finanças é essencial para que o negócio obtenha ganhos promissores. Para ajudá-lo na saúde financeira do negócio, existem várias ferramentas, como: planilhas, softwares de gestão, controle de estoque e emissão de notas fiscais.

Vale ressaltar que é fundamental criar relatórios apurados e realistas sobre a atual situação econômica e utilizá-los para embasar as decisões futuras, como uma eventual tomada de empréstimo ou a concretização de investimentos.

Tão importante quanto isso é registrar especificamente cada operação bancária — tanto as despesas quanto a receita —, tendo, assim, pleno controle da movimentação monetária da organização e (claro!) do fluxo de caixa. No futuro, você perceberá o quanto essa atitude foi benéfica para o desenvolvimento da empresa.

5. Manter contas integradas no banco

Ainda sobre a questão financeira, existe um erro bastante comum, mas extremamente prejudicial: a manutenção de contas conjuntas. Afinal, como saber quais foram, realmente, os gastos e os rendimentos da empresa, se as contas são vinculadas?

Diante desse cenário, não é difícil entender por que essa ação pode causar sérios transtornos para o ambiente corporativo, dificultando o crescimento do empreendimento, não é mesmo?

Portanto, não caia na armadilha e trate de diferenciar as contas da pessoa física e da pessoa jurídica. Assim será possível saber todos os detalhes sobre as transações financeiras realizadas e assegurar que o negócio seja efetivamente lucrativo.

6. Subestimar a importância de um plano de negócios

Muito se discute nos dias de hoje sobre a importância de ter um plano de negócios. Entretanto, certos empresários ainda não adotam essa prática tão essencial para proporcionar o crescimento de qualquer tipo de organização.

Afinal, um planejamento estruturado permite uma noção mais precisa dos objetivos traçados e ajuda a verificar se os processos implementados estão condizentes com o esperado. Com a elaboração do documento, é possível, ainda, entender melhor o funcionamento da empresa e todo o seu potencial.

Trata-se de uma espécie de guia, que serve para alinhar a atuação da empresa quando as coisas não estiverem na direção correta ou manter os caminhos tomados quando tudo se encontrar na mais perfeita harmonia.

7. Comunicar-se inadequadamente

Acredite: a comunicação é responsável por causar situações complicadas. Aliás, a falta de comunicação ou, ainda, um diálogo ineficiente pode resultar em quadros extremamente negativos, gerando brigas e desentendimentos.

Em contrapartida, uma conversa realmente eficaz faz toda a diferença no mundo corporativo, facilitando não só a rotina de todos os colaboradores e integrantes da equipe, como também gerando um clima organizacional harmonioso e equilibrado.

Por isso, dê a devida atenção à comunicação no ambiente de trabalho. Aposte em diálogos francos e diretos, sem deixar de lado a cordialidade. O ideal é esclarecer todas as dúvidas, priorizando um tratamento amigável, que surta um bom efeito nos interlocutores.

Afinal, nada melhor que uma conversa para evitar mal-entendidos e, até mesmo, para superar obstáculos que até então se apresentavam como intransponíveis. Lembre-se também de adotar uma abordagem compatível com o público, isto é, que transmita claramente o conteúdo.

8. Determinar metas inalcançáveis

Não há dúvidas de que estipular metas a curto, médio e longo prazo é primordial para o desenvolvimento da empresa. Afinal, como saber aonde se quer chegar se não existe nenhum objetivo estabelecido?

Entretanto, a meta deve estar de acordo com a realidade atual do negócio, levando sempre em consideração o que de fato pode ser conquistado. Por isso, jamais estipule objetivos irreais, que em hipótese alguma serão alcançados. Eles surtirão um efeito negativo em toda a equipe, deixando os colaboradores desmotivados e insatisfeitos.

A dica de ouro aqui é: seja realista nesse momento e estabeleça metas palpáveis, que exijam o comprometimento de todo o quadro de efetivos, mas que possam, sim, ser conquistadas.

9. Não investir em treinamentos e cursos

O mundo está em constante mudança e, para acompanhar as tendências, é preciso investir nos cursos profissionalizantes e treinamentos em geral — tanto para si próprio quanto para os demais colaboradores.

Não seja arrogante ou pense que você já sabe tudo do mercado e, por isso, não precisa mais se atualizar. Afinal, a cada dia surgem aparatos e recursos tecnológicos que necessitam da devida atenção e, sem sombra de dúvidas, de capacitação para manuseá-los. E conhecimento nunca é demais, não é mesmo?

Portanto, para não ficar ultrapassado e garantir serviços ou produtos de qualidade, não pense duas vezes antes de apostar em palestras, treinamentos e demais atividades que agregarão valor à experiência do cliente.

10. Tornar-se melhor amigo dos colaboradores

Claro que manter um relacionamento amigável é muito válido e torna o trabalho bem mais simples e prazeroso. Entretanto, não se deve confundir essa postura com excesso de liberdade.

O ideal, nesse contexto, é construir um elo de respeito mútuo, sem ultrapassar a barreira do profissionalismo. Portanto, mantenha uma postura de diretor — e não de melhor amigo.

Isso não significa que você não possa ser um excelente chefe, daqueles que as pessoas realmente fazem questão de ter como aliado. Pelo contrário: é possível, sim, ser um ótimo profissional, e se dar bem com todos, sem ter que forçar a barra ou misturar a vida pessoal com a rotina de trabalho.

Tenha em mente que, acima de tudo, é fundamental ser um líder que transmita credibilidade e confiança. Assim, você se tornará uma das principais fontes de inspiração para os demais.

11. Preocupar-se somente com os resultados

Não são raros os casos em que os empresários destinam todos os seus esforços exclusivamente aos resultados. Para eles, o importante é chegar ao ponto pretendido, independentemente dos meios que serão utilizados no percurso.

Nesse contexto, surgem diversas ações imorais e até mesmo ilegais, totalmente prejudiciais a longo prazo. Tentar conquistar o público na base da mentira, por exemplo, é a fórmula exata que leva à perda do cliente e, também, a uma reputação negativa no mercado de atuação.

As pessoas que se preocupam apenas com os resultados acabam esquecendo que, para alcançar o objetivo almejado, deve-se primeiramente organizar a estrutura interna, estabelecendo bem os processos e dando a devida atenção ao potencial humano.

Os erros abordados neste artigo são relativamente simples, mas fazem toda a diferença para que uma empresa consiga (ou não) crescer de forma concreta. O empreendedor precisa estar sempre atento e saber que pequenos detalhes podem comprometer o desenvolvimento do negócio.

Caso contrário, a consequência é a redução dos lucros e até o comprometimento do futuro da companhia. E você não quer correr esse risco, certo?

E então, seu negócio comete algum desses equívocos? Como você faz para lidar com eles? Há alguma estratégia especial para superá-los, que contribua com o crescimento da empresa? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência!

Conte com a Setting para colher sempre os melhores resultados!

Comentários no Facebook

Não perca mais nenhum post!

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!